Articles by "caravana do leite"
Mostrando postagens com marcador caravana do leite. Mostrar todas as postagens

         


        A fim de fortalecer ainda mais a categoria leiteira e padronizar a qualidade da produção em todo Brasil, a Subcomissão do Leite, instalada pela Comissão da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados (CAPADR), presidida pela Deputada Federal Aline Sleutjes, realiza hoje (19) e amanhã (20) visitas técnicas em São Paulo nas propriedades e instituições dos municípios de Pirassununga, São Carlos, Itarapina e Padrinho.

A Caravana iniciou as visitas em Pirassununga, na Fazenda da Aeronáutica, com uma palestra sobre o funcionamento da fazenda, desde o trato dos animais, produção e industrialização do leite. Os bezerros são criados em bezerreiros individuais, em gaiolas suspensas, visando evitar doenças, principalmente a diarreia. A fazenda é um exemplo de verticalização, com fábrica de ração própria, produção de 3.200 litros leite/dia, com lacticínio que produz iogurte, sorvete, queijos, doce de leite, bem como lombo, linguiça, joelho e costelinha defumada. Tudo feito com leite " tipo A ". A produção abastece os ranchos dos quartéis de quatro estados, além de vender os excedentes.

À tarde, a comitiva seguiu para a segunda visita em São Carlos, na Embrapa Pecuária Sudeste. Lá eles produzem leite convencional de forma sustentável, com baixo nível de emissão de carbono, criaram o programa Balde Cheio onde os produtores compensam a emissão de gases dos animais com o plantio de Eucalipto, citreodora. As vacas ficam livres, respeitando o bem estar animal, com conforto, pastejo rotacionado e vão voluntariamente para a ordenha robotizada de 2 a 3 vezes ao dia. São soluções sustentáveis que podem ser adotadas nas demais propriedades do Brasil, colaborando com a redução do custo de mão de obra no setor que é escassa, bem como no custo produção, visto que a maior parte da alimentação das vacas é a pastagem.

A criação dos bezerros é diferente, os animais são criados em bezerreiros coletivos. Nos primeiros 4 dias recebem colostro de forma individual, depois passam para piquetes coletivos até a desmama. Na sequência viverão no pasto com sistema de amplo sombreamento.

         A terceira visita técnica foi na Fazenda Recanto SS, na propriedade do Sr. Saldanha onde é produzido leite orgânico de alta qualidade. A alimentação das vacas é composta por pastagem e grãos. O leite é certificado e de alta qualidade. Adota o "Modelo Balde Cheio” em pastejo rotacionado – implantado pela EMBRAPA Sudeste, como forma de - aumentar a eficiência de produção. Também são aplicadas outras práticas de manejo para aumentar a fertilidade do solo e o consórcio de gramíneas, para reduzir a necessidade de concentrados.

A última visita foi dentro da propriedade Recreio, da Família do Diretor Secretário da Abraleite Mário, que também produz leite orgânico. A produção tem se mostrado eficiente, com aumento da produção nos últimos 2 anos de 500 para 2000 kg ao dia, isso tem sido alcançado com eficiência e o resultado se transforma em reinvestimento na atividade.

         A sede principal da propriedade é histórica construída em 1887, para receber Dom Pedro II. Mas com a abolição da escravidão, esta visita nunca aconteceu. A casa hoje é patrimônio tombado, mantendo móveis e objetos bastante antigos da época do Brasil Império e recebe visitas diariamente.

         A próxima missão da Caravana do Leite será no Estado da Deputada Presidente Aline Sleutjes, o belíssimo Paraná, referência do leite e do Cooperativismo no início de outubro.

         “Estou orgulhosa por ter idealizado esta Caravana do Leite. Aqui em São Paulo, estamos tendo oportunidade de conhecer as experiências, exemplos e casos de sucesso do leite A+, orgânico e sustentável, parabéns a todas as propriedades e produtores que nos receberam.

         Os parlamentares nesta missão mais uma vez contam com o apoio técnico da EMBRAPA e da Abraleite em suas visitas, que terá como resultado a construção de um Projeto de Lei que construirá as diretrizes das políticas públicas para o setor.

Esta é uma iniciativa público-privada, pois contou com recursos de agência de fomento e empresas e irá possibilitar levar a pesquisa para outro patamar, em suporte ao Mapa, empresas de produtos veterinários e produtores, com ganhos para a toda sociedade que consome produtos pecuários.

         "No primeiro dia pudemos conhecer duas experiências governamentais exitosas. A fazenda da Aeronáutica, um exemplo de eficiência de uma estrutura verticalizada. Na Embrapa, exemplo de pesquisas aplicáveis diretamente para os produtores. Também conhecemos duas experiências com 2 produtores familiares, exemplos que ganham dinheiro porque aplicam técnicas e gerenciam a fazenda como negócio”, registrou Paulo Martins, Chefe Geral da Embrapa Gado de Leite.

         Para Geraldo Borges, Presidente da Abraleite, “Nesse 1° dia da Missão em São Paulo pudemos ver formas de viabilização da atividade de produção de leite, como a orgânica, a verticalização com agroindústria, a integração Pecuária Floresta-IPF e Lavoura Pecuária Floresta-ILPF, o carbono zero, uma unidade demonstrativa do Programa Balde Cheio e um sistema de ordenha robotizada em sistema de pastejo rotacionado, grandes modelos de sucesso para o setor.

         "As visitas que fizemos, em missão da CAPADR e Subcomissão do leite - CD, às cidades de Pirassununga (Fazenda da Aeronáutica), e São Carlos, nos deu a noção da importância da cadeia do leite para o nosso país, dando a certeza de que temos uma atividade sustentável e lucrativa, fazendo uso de técnicas e ferramentas possíveis de serem repassadas para outras propriedades Brasil afora, parabéns a todos que participaram e contribuíram com a missão” Ressaltou, o Deputado Benes Leocádio.

 

No segundo dia em São Paulo a Caravana do Leite experimenta novas oportunidades:

 

         Iniciamos os trabalhos do dia 20 de agosto, seguindo para Visita Técnica à Fazenda da Toca do produtor Luiz Fernando Laranja, que produz Leite orgânico, com Integração Lavoura Pecuária Floresta-ILPF com a preocupação no carbono neutro. As vacas são alojadas em um galpão compost barn com acesso livre a piquetes. A produção média da fazenda é de 18 kg/dia por vaca. A alimentação dos animais é baseado na produção de pastagens frescas que são colhidas mecanicamente e servidas para as vacas no galpão compost barn. Também produzem silagem de milho e de capim, consorciado com as leguminosas.

Os bezerros são criados em piquetes sombreados e está sendo implantado um sistema de arbopasto, onde haverá faixas de margaridão e moringa como fonte de proteína para a alimentação das bezerras. Houve experimentação do Leite com a marca da Fazenda:  No Carbon Milk, excelente por sinal. Depois seguimos para a

Fazenda Pardinho de propriedade do Sr. Jovelino e Bento Mineiro, produtores de leite de Gado Gir e Girolando, de forma rústica, com bezerro ao pé, média de 10 litros de Leite dia, alimentação quase que exclusivo, pastagem. Utilizam toda sua produção para fabricar 5 tipos de queijos finos, abastecendo vários empórios de São Paulo. Com processos rígidos de qualidade e controle o local possui 100 vacas em lactação e tem uma produção de 3 mil kg de queijo por mês.

O processo de fabricação dos queijos conta com laboratório que faz análises diárias da qualidade do leite.

A alimentação das vacas é predominantemente de pastagem, com suplementação de feno na época seca, uma vez que alimentos fermentados, como a silagem não são permitidos pois influenciam a fermentação e maturação produção dos queijos comprometendo o gosto dos mesmos. Tivemos uma imensa degustação de queijos da propriedade bem como do Sr. Christophe Faraud que produz dezenas de tipos de queijos com receitas Francesas e nacionais que chegam a custar 200 reais o kg, demonstrando as possibilidades de aumentarmos a renda das famílias, produzindo ou fabricando produtos derivados do leite.

Boazinhas