Curta a nossa página no FACEBOOK:

Rádio 911

O governador Ronaldo Caiado esteve em Santa Terezinha de Goiás, no Norte Goiano, nesta sexta-feira (24/6), para inaugurar a obra de pavimentação da GO-347, entre a cidade e Nova Iguaçu. No ato, autorizou a destinação de R$ 521 mil para sinalização do trecho e ainda anunciou mais de R$ 2 milhões para o programa Goiás em Movimento – Eixo Municípios. Este, para recuperar vias urbanas. Os serviços são executados pela Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra)


Em Santa Terezinha de Goiás, Caiado entrega pavimentação da GO-347 e anuncia investimentos na sinalização da rodovia e na malha asfáltica do município (Foto: André Saddi)

"Há quanto tempo já haviam prometido esse asfalto [na GO-347]?", indagou o governador, em referência às gestões passadas. "E nós fizemos. O asfalto já está aí, agora vai ganhar uma sinalização adequada, dando mais segurança ao nosso trânsito." Segundo Caiado, trata-se de importante interligação da região. "As pessoas têm acesso desde a BR-153, até a GO-164. Isso faz com que haja maior comercialização em Santa Terezinha. Quanto mais acessível, mais desenvolvimento trazemos para cá", sublinhou.



Retomada
A pavimentação da rodovia teve início em 2014, foi paralisada no governo anterior e depois retomada por Caiado em 2020. O investimento total no trecho de 38,1 quilômetros é de R$ 51,8 milhões, sendo R$ 19,6 milhões apenas da atual gestão estadual. A previsão é que, no próximo mês de agosto, o serviço de sinalização horizontal e vertical esteja 100% concluído.

A pavimentação da rodovia atende a uma determinação de Caiado para melhoria das estradas localizadas nas regiões Norte e Nordeste de Goiás, com objetivo de garantir mais eficiência e segurança ao sistema de logística e transporte. O trecho é considerado fundamental para o escoamento da produção agrícola e facilita ligação com a Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), que passará por Mara Rosa.

"A conclusão da GO-347 é um sonho antigo e que muitos haviam desistido. Mas o que nosso governador fala, ele cumpre", disse a prefeita de Santa Terezinha de Goiás, Karla Cristina Moreira. A gestora também agradeceu pelo Patrulhas Mecânicas Regionais, iniciativa da Goinfra focada em melhorar a condição das vias municipais não pavimentadas, e que já levou benefícios para a região.

Recuperação
Agora, a cidade terá o Goiás em Movimento – Eixo Municípios, que tem como objetivo auxiliar os prefeitos a recuperar o asfalto de ruas e avenidas. Por isso, o programa que já passou por dezenas de cidades consulta a prefeitura para que sejam indicados os locais estratégicos para a execução do serviço. "O governador Caiado tem andado em todos os municípios levando benefícios", testemunhou o deputado estadual Francisco de Oliveira.


Participaram do evento os prefeitos Mário Macaco (Itapaci), Zé do André (Nova Iguaçu), Flávio Moura (Mara Rosa), Dásio Marques (Amaralina), Fred Vidigal (Rialma), Joseleide Lázaro (Padre Bernardo), Cleomar (Campinorte), Elieudes Moraes (São Luiz do Norte), e Elivan Carreiro (Uirapuru); além de vereadores e lideranças regionais.
Recurso de R$ 7 milhões garantido por Baldy enquanto ministro das Cidades vai beneficiar mais de 21 mil moradores do município

Foto: Pedro Augusto.

Com um sistema de abastecimento de água defasado há mais de 30 anos, Abadiânia recebe nesta segunda-feira (27) recursos na ordem de R$ 7 milhões para execução de obras de melhoria de todo o sistema de abastecimento de água e esgoto do município. Os recursos foram destinados por Alexandre Baldy, quando era ministro das Cidades e garantidos junto à Funasa. Hoje, o político é pré-candidato ao Senado.

Ao lado do prefeito José Diniz, Baldy participou da assinatura da ordem de serviço para as obras. "Com esses investimentos, todos os moradores de Abadiânia terão mais saúde, qualidade e dignidade de vida, tendo acesso à água tratada e esgoto. Essa sempre foi uma de minhas bandeiras quando fui ministro e deputado federal", garante Baldy.

Saneamento como prioridade
Na área de saneamento básico, Baldy já destinou recursos na ordem de R$ 1,5 bilhão para todo estado de Goiás.

Recursos que foram usados para ampliação ou construção de redes de distribuição de água, coleta de esgoto ou tratamento de resíduos. Os R$ 7 milhões que chegam agora em Abadiânia são provenientes da Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

O município conta com outros investimentos oriundos de emendas e do trabalho de Alexandre Baldy. Foram mais de R$ 1,2 milhão do Ministério da Saúde para custeio de equipamentos e materiais de uso permanente. Já na área de infraestrutura e obras foram outros R$ 6,5 milhões da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (SUDECO), do Ministério da Economia e do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Esses últimos foram usados para pavimentação asfáltica das vias do Centro, compra de equipamentos e maquinários pesados como tratores e motoniveladoras, por exemplo.

Ao todo, Abadiânia já recebeu mais de R$ 14 milhões de verbas públicas de emendas oriundas do trabalho de Alexandre Baldy em prol do município.

Baldy comenta que Abadiânia é uma cidade que sempre esteve entre suas demandas urgentes. "Estarei sempre representando meu querido povo de Abadiânia para continuar a trazer obras e benefícios. Queremos ver a alegria e o sorriso nos rostos das pessoas. Esse é o nosso desejo, é essa a nossa vida, o que nos motiva", garante.

Funasa
Na época do anúncio deste investimento em saneamento para Abadiânia, em 2018, o então presidente da Funasa, Rodrigo Dias, reiterou que Baldy atuava para levar desenvolvimento para todo o Estado. "Graças a Baldy, em um ano, a Funasa conseguiu trazer para Goiás mais de R$ 200 milhões investidos. Esse esforço todo só é possível porque [Baldy] não atuava apenas no ministério das Cidades, ele procurava defender o estado de Goiás e os interesses dos estados em todas as outras pastas".

O montante investido pela Funasa em Goiás em 2017 superou em mais de R$ 40 milhões todos os investimentos somados nos anos de 2016, 2015, 2014 e 2013.
O Mutirão Governo de Goiás, realizado pelo programa Goiás Social, chegou a sua 9ª edição e beneficiou 98 mil pessoas na cidade de Águas Lindas, no Entorno do Distrito Federal (DF), região que recebeu mais uma vez a caravana de serviços do governo estadual em parceria com a prefeitura, durante este final de semana. A estrutura foi montada às margens da BR-070, no setor Jardim da Barragem I. Os serviços e benefícios entregues à população somaram 132 mil, representando o maior número de atendimentos realizados até agora em um único Mutirão


Mutirão Governo de Goiás em Águas Lindas recebe 98 mil pessoas e realiza 132 mil atendimentos entre sexta-feira e domingo  - Fotos: Lívia Soares e Silvana Leorne.

Foram oferecidos 176 serviços ao todo, 168 disponibilizados pelo Estado e outros oito pelo município. "Nós fazemos o melhor que existe hoje no Brasil. Não tem nada que se compare aos nossos Mutirões e estamos ampliando cada vez mais e melhorando o atendimento à população", afirmou o governador Ronaldo Caiado durante vistoria ao local, na sexta-feira (24/6).

Presente na abertura oficial do Mutirão no sábado (25/6), a presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), Gracinha Caiado lembrou o empenho da gestão Caiado, responsável por mudar a realidade do Entorno. "Nos últimos governos, essa região foi esquecida. Vamos continuar trazendo cada vez mais benefícios e recursos para cá. Seja na Segurança Pública, Saúde ou Educação. Mudança no Entorno é visível e não vamos parar de avançar", ressaltou a primeira-dama.

Programas
Durante o evento, foram entregues 2.208 cartões do programa Mães de Goiás, no valor de R$ 250 mensais, e cerca de 700 cartões do programa Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social, no valor de R$ 350 mensais. Também foram oferecidas 2 mil vagas de emprego na região do Entorno, sendo que 150 específicas para Águas Lindas, além de cursos profissionalizantes.


Estandes das secretarias oferecem vagas de emprego, cursos profissionalizantes e benefícios dos programas sociais implementados pelo Governo de Goiás   - Fotos: Lívia Soares e Silvana Leorne.

Nesta edição, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (Sedi) realizou 471 inscrições para cursos da Escola do Futuro Sarah Kubitscheck, de Santo Antônio do Descoberto, e 41 para o Bolsa Formação do Pronatec. O serviço de emissão de documentos realizado pela Polícia Civil também bateu recorde, em Águas Lindas. Foram confeccionadas 1.093 identidades. Nas nove edições do Mutirão Governo de Goiás, o número chegou a 7.811.

Outro destaque foi o programa Mais Crédito, da Secretaria de Estado da Retomada com oferta de consultoria financeira e planejamento para micro e pequenos empresários. Por meio do programa, viabilizado pelo Goiás Social, 142 alunos dos cursos do Colégio Tecnológico do Estado de Goiás receberam cartões com recursos para investir no próprio negócio, via Crédito Social e Bolsa Qualificação.

O titular da pasta da Retomada ressaltou que o objetivo do Mutirão é levar oportunidades e o maior número de serviços para atender aos goianos mais vulneráveis. "Os serviços ofertados no estande da Secretaria da Retomada têm como foco a conquista da autonomia financeira, com apoio total do Governo de Goiás".

O coordenador dos Mutirões, Aristóteles de Paula e Sousa, o Toti, comemorou a quantidade de atendimentos e o empenho do governo estadual. "Sucesso total nessa 9ª edição, tanto em público como na qualidade de prestação de serviço às famílias. Só tenho a agradecer ao governador pela visão e virtude de colocar o Estado perto das pessoas vulneráveis".

Atendimentos
A dona de casa Adriana da Silva Paranhos, de 46 anos, foi uma das beneficiadas pelo programa Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social, da Agehab. Mãe de nove filhos e sem moradia própria, ela comemorou ao receber o cartão. "Fiz a inscrição pelo site e demorou menos do que eu imaginei. Vai ajudar bastante porque já diminui o valor do aluguel e com isso pago outras despesas de casa".

Maria das Dores, de 61 anos, moradora de Águas Lindas levou o filho com deficiência para tirar uma nova carteira de identidade, já que a primeira foi feita quando ainda era criança, no Maranhão, Estado de origem de ambos. "Achei ótima essa oportunidade do Mutirão porque vou fazer a identidade e o CPF do meu filho. Aproveitei para fazer as minhas carteiras de artesã e de idosa", contou a moradora de Águas Lindas há oito anos.

Os serviços com maior procura foram os da área da saúde. Ao todo, a secretaria estadual realizou 6.122 atendimentos entre consultas e exames oftalmológicos, ecocardiograma, eletrocardiograma, doppler, testagem para Covid-19, vacinação e outros. A doméstica Joelma de França Pereira de 32 anos ficou sabendo da ação pelas redes sociais. "Vim ao mutirão para receber o kit maternidade e fazer exame de vista pra mim e minha filha, de 11 anos. Como estou sem condições, essa oportunidade foi ótima", explica ela. A dona de casa Maria Rita Ferreira, de 47 anos, conseguiu fazer uma ultrassonografia do ombro e do braço. "Achei o atendimento excelente e bem rápido levando em conta a quantidade de pessoas aqui", ela também tirou dúvidas no espaço do Vapt Vupt.


Secretaria Estadual de Saúde realiza 6.122 atendimentos entre consultas, exames, testagem para Covid-19 e vacinação durante Mutirão Governo de Goiás em Águas Lindas   - Fotos: Lívia Soares e Silvana Leorne.

Os guichês do Vapt Vupt contaram com serviços do Detran, Saneago, Secretaria da Economia e Ipasgo. No Expresso Totem, os cidadãos tiveram acesso a mais de 20 opções de serviços digitais. A Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) fez a entrega de 1.106 benefícios e 2.000 cestas básicas. Foram distribuídos donativos, como cadeiras de rodas, fraldas descartáveis e enxovais para bebês, além de pacotes do Mix do Bem, com arroz, proteína de soja, cenoura, tomate, alho e cebola desidratados, que fazem parte do Programa NutreBem.

Nas três últimas edições do evento, também realizadas no Entorno do DF, em Luziânia, Valparaíso de Goiás e Formosa, foram realizados 247 mil atendimentos. Desde novembro de 2021, o Governo de Goiás realizou nove edições do mutirão. A primeira, em Goiânia, no setor Morada do Sol, prestou 70 mil atendimentos. A edição foi superada pela de Aparecida de Goiânia, no Setor Independência, que alcançou os 80 mil, e seguiu em crescimento, com o segundo evento em Goiânia, na GO-040, saída para Aragoiânia, alcançando 120 mil atendimentos. Novamente em Goiânia, no Jardim Abaporu, 123 mil pessoas foram alcançadas, até chegar ao recorde anterior, no Conjunto Vera Cruz, com 130 mil.

Falta pouco para duas duplas que são ícones da música sertaneja matarem a saudade dos fãs. É que nesta sexta-feira, 1º de julho, partir das 22h, o Partage Shopping Betim (Rod. Fernão Dias, 601 - KM 492 - São João, Betim – MG) vai receber Bruno & Marrone, e Rionegro & Solimões. Os últimos ingressos estão disponíveis por meio do site www.nenety.com.br.

Bruno & Marrone

Com uma carreira composta por 18 álbuns e 6 DVDs, do ano de 2000 para cá, Bruno & Marrone venderam mais de dez milhões de discos se mantendo no topo das paradas musicais, tanto que seus trabalhos estão sempre presentes na lista dos mais comercializados no Brasil. Prova disso, é que eles estão estourados recentemente na mídia, também, com o último trabalho intitulado por Exatamente Agora (2021). O álbum que traz diversos sucessos conhecidos pelos fãs, como, Propriedade, Último Beijo, Desbloqueia e Não Recomendo, vem sendo muito bem aceito e bastante tocado nas rádios.

No repertório do show em Betim além das novas canções que fazem parte do último trabalho, Bruno & Marrone vão tocar sucessos que fizeram e até hoje fazem muito barulho nos eventos. Dormi na Praça, Choram as Rosas, Por Um Minuto, Vida Vazia, Bijuteria, Boate Azul, Surto de Amor, Por Um Gole a Mais, Deixa, Por Te Amar Demais, e tantos outros hits que o público sempre pede nas apresentações serão lembrados pelos artistas.

Rionegro & Solimões

Conhecidos pelos fãs de sertanejo, Rionegro & Solimões estão com pouco mais de 30 anos de carreira, 15 álbuns de estúdio, 2 DVDs e mais algumas coletâneas, tendo vendido mais de 6 milhões de cópias em todo o país. Mas o sucesso não surgiu do nada! Tudo começou de verdade no ano de 1982, em Franca, interior de São Paulo, quando os amigos que trabalhavam em uma fábrica de sapatos, resolveram tentar a carreira profissional. Com empenho e dedicação eles participaram, durante sete anos, de 53 festivais em todo o país tirando o primeiro lugar em 49 deles.

Em 1989 lançaram o seu primeiro disco intitulado por "Rionegro & Solimões" e de lá para cá, um sucesso atrás do outro, como, Tô Doidão, A Gente Se Entrega e outros hits. Em Betim eles prometem animar com canções atuais, como, Vem Me Amar e Deus Abençoou, do álbum "Deus Abençoou (2017)"Além dessas, Arruma Essa Casa e Acaba Comigo, do EP "Rionegro & Solimões (2018)". Claro que sucessos estourados, como, Frio da Madrugada, Tô Mal e Clima de Rodeio também farão parte da festa.

Ingressos

O evento que vai apresentar os shows de Bruno & Marrone e Rionegro & Solimões vai contar com dois setores: Área Vip e Camarote. Os ingressos adquiridos para a apresentação da cantora Marília Mendonça, que aconteceria em março de 2020, são válidos para a festa sem a necessidade de troca.

Serviço

Bruno & Marrone e Rionegro & Solimões em Betim

Data: 1º de julho – sexta-feira

Horário: a partir das 22h

Local: Partage Shopping Betim - Rod. Fernão Dias, 601 - KM 492 - São João, Betim – MG

Ingressos:

Área Vip: R$ 70 (meia) | R$ 120 (inteira)

Camarote: R$ 150

Vendas abertas pelo site www.nenety.com.br

*Obs: os ingressos para o show da cantora Marília Mendonça, que aconteceria no mesmo local, serão válidos para esse evento

 


Livre de vírus. www.avast.com.

 

O surto de uma doença no século XIX, em Pedro Leopoldo, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), assustou a população e ceifou muitas vidas. A temida "bexiga", nome popular dado à varíola na época, foi a responsável pela história trágica abordada na reportagem publicada nesta semana no canal Vim te Mostrar, no YouTube. O jornalista Heberton Lopes foi ao município para conhecer o local em que os doentes foram enterrados vivos e posteriormente transformado em um espaço de fé e devoção às Almas Bexiguentas.

Antes de a varíola se tornar um caos de saúde pública, os mortos de Pedro Leopoldo eram levados em carros de boi para serem enterrados na cidade vizinha de Matozinhos. Mas quando parte da população ficou infectada, o município se recusou a receber os corpos dos pedroleopoldenses doentes.

Diante da recusa de Matozinhos, Pedro Leopoldo teve que improvisar um local para enterrar. Ao mesmo tempo, as autoridades estavam apavoradas com as possibilidades de aumento do dos casos de "bexiga". Foi aí que a terrível decisão foi tomada: enterrar ainda vivas, as pessoas contaminadas e em estágio terminal. Elas foram levadas e sepultadas em uma cova comunitária no alto de um morro, local que a equipe do canal Vim te Mostrar usou como cenário para narrar a história.

Depois de algum tempo, após o fim do surto da doença, a população ficou aliviada, mas também com remorso pela forma que foi necessária enterrar seus doentes. Foi quando os mais religiosos passaram a ir até o alto do morro rezar pelas suas almas, em especial as da família composta por Candinha, Camila, Emília, Carmélia, Carmelita e Joaquim Bexiguento. Conta-se que as graças pedidas começaram a ser alcançadas e o local, que então era apenas o cenário de um triste recorte da história, se tornou um espaço de devoção.  

Para o jornalista Heberton Lopes, esta é uma oportunidade de fazer um registro da memória que aos poucos está se perdendo. "Soube desta história enquanto fazia um trabalho como assessor de imprensa na cidade. Me interessei em produzir a reportagem para o Vim te Mostrar, pois, além de ser uma rica narrativa, acaba entrando um pouco na temática que o canal está abordando ultimamente, que é sobre os cemitérios e assuntos ligados ao universo funerário. Como o objetivo não é promover o sensacionalismo, com a ajuda do Cláudio Magalhães, nosso cinegrafista especialmente contratado para esta matéria, que é morador de Pedro Leopoldo, fui construindo o roteiro de forma a trazer fontes interessantes, como o Padre Antônio, Pároco da Capela dos Bexiguentos, e pessoas que rezam pelas Almas Bexiguentas e de alguma forma perpetuam a história e a tradição", relata.

A reportagem está disponível no canal Vim Te Mostrar, no YouTube: https://youtu.be/xMATjD4GXuI

Vim te Mostrar

Até março de 2020, o jornalista Heberton Lopes era conhecido no mercado de comunicação e eventos apenas por estar à frente do Grupo Balo, agência responsável pela assessoria de imprensa de shows, festivais, artistas e empresas. Porém, logo no início da pandemia de Covid-19, quando a sua demanda de trabalho diminuiu, ele criou o canal Vim te Mostrar, no YouTube. A intenção era ter de volta o "lado repórter" do profissional, que atuou em veículos de comunicação antes de se tornar assessor de imprensa.

O canal foi crescendo e trazendo pautas curiosas que começaram a conquistar o gosto do público, como a história do Viaduto das Almas, a série de lendas urbanas e as reportagens sobre o universo funerário, que projetaram o Vim te Mostrar, que hoje conta com quase 70 mil inscritos e mais de 5,1 milhões de visualizações.

Para assistir aos vídeos do canal Vim te Mostrar, acesse www.youtube.com/vimtemostrar.

Curta o @vimtemostrar no Facebook: www.facebook.com/vimtemostrar.

Siga o @vimtemostrar no Instagram: www.instagram.com/vimtemostrar.

 

 




Livre de vírus. www.avast.com.
O projeto Jornada Lixo Zero é um dos maiores voltados à preservação e educação ambiental de Goiás. Nas últimas edições, arrecadou cerca de 12 toneladas de recicláveis, 14 mil lâmpadas de mercúrio, mais de 600 lâmpadas



O Parque Areião, em Goiânia, recebeu neste sábado (25), das 8 às 16h, a 5ª ação do Projeto Jornada Lixo Zero. A ação contou com um sistema de drive thru disponível para coleta de materiais eletrônicos, recicláveis, objetos de escrita, esponjas, lâmpadas de mercúrio, medicamentos vencidos, pilhas, baterias, pneus, entre outros.  

A Saneago participou da ação do projeto Jornada Lixo Zero, que desta vez ocorreu no Parque Areião, em frente o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). A participação da Saneago ocorreu por meio do Programa Olho no Óleo, que recolhe óleo residual, de frituras e cozimentos, para a fabricação de biodiesel, evitando que milhares de litros de óleo sejam descartados nas redes de esgoto e cursos d'água.

Ao entregar o material, o cliente recebe uma bonificação na forma de crédito para a próxima fatura. Cada litro de óleo equivale a 50 centavos de crédito. Nas últimas edições, a Companhia recebeu cerca de 875 litros de óleo de cozinha usado.

A Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES) também apoiou a iniciativa por meio da gerência de Vigilância Ambiental, da superintendência de Vigilância em Saúde (Suvisa).
 
O projeto Jornada Lixo Zero é um dos maiores voltados à preservação e educação ambiental de Goiás. Nas últimas edições, arrecadou cerca de 12 toneladas de recicláveis, 14 mil lâmpadas de mercúrio, mais de 600 lâmpadas incandescentes e fluorescentes que foram trocadas gratuitamente por lâmpadas de led, mais de 100 quilos de medicamentos, 50 pneus e 300 kg de tampinhas plásticas que foram encaminhadas ao projeto Tampatas e vão se transformar em castração solidária.
 
"É gratificante ver os resultados e saber que a população de Goiânia está abraçando o projeto. Acreditamos que podemos mudar o mundo a partir de pequenas ações que impactam na região", conta Raquel Pires Sales, coordenadora do projeto.


Raquel Pires Sales, coordenadora do projeto - Fotos: Renato Santos.

Nesta edição, o Jornada Lixo Zero contou com o apoio de parceiros como o Ministério Público de Goiás, Defensoria Pública do Estado de Goiás, Sindicato das imobiliárias e condomínios do Estado de Goiás, Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria no Estado de Goiás, Saneago, Superintendência de Vigilância em Saúde de Goiás, Reciclus, Ecosistema Ambiental, Acqua Ambiental, Cooperrama, Cicca, entre outros.
 

Prefeitura de Goiânia trabalha na execução de cronograma de eventos que incluem, por exemplo, Festival de Ópera, concertos, exposições de arte em museus municipais, formação de alunos no Centro Livre de Artes e Carnaval de rua. Em paralelo, administração municipal trabalha no credenciamento de artistas que pretendem trabalhar em parcerias. Projeto Arte Urbana vai fazer com que ilustrações de grafite embelezem espaço público


Administração do prefeito Rogério Cruz, que caminha para completar 18 meses, empreende esforços para que agenda de eventos culturais em Goiânia seja ainda mais diversificada do que era em anos anteriores à pandemia: leis de incentivos subsidiraram categoria artísticas enquanto apresentações estavam suspensas  - Foto: Renato Alves.

Em 18 meses, a gestão do prefeito Rogério Cruz ampliou esforços para que a agenda de eventos culturais seja, a partir de 2022, ainda mais diversificada do que era nos anos anteriores à pandemia. A Secretaria Municipal de Cultura elaborou cronograma que prevê, por exemplo, Festival de Ópera, concertos, exposições de arte nos museus municipais, formação de alunos no Centro Livre de Artes e Carnaval de rua, além do anúncio do credenciamento de artistas que desejam participar de eventos do calendário cultural e do projeto Arte Urbana, para ilustrações em grafite em espaços públicos.

O prefeito Rogério Cruz afirma que a administração municipal empreendeu recursos para que os artistas e espaços culturais não ficassem desguarnecidos no período crítico da Covid-19, em que shows, feiras e apresentações teatrais foram suspensas. Fez parte desse esforço a destinação de verbas por meio da Lei Aldir Blanc e da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. A prefeitura também direcionou recursos para projetos inscritos por meio de editais e chamada pública emergencial.

Acompanhado do secretário municipal de Cultura, Zander Fábio, o prefeito anunciou, no dia 8 de maio deste ano, a Retomada Cultural, com a volta de apresentações da Orquestra Sinfônica de Goiânia, o festival Canto de Ouro, Festival de Ópera, Carnaval de rua e o lançamento do projeto Tenda Cultural, que promove apresentações nas praças e parques.

"Após dois anos impedidos pela pandemia, conseguimos retomar, com transparência, segurança e responsabilidade, a nossa agenda cultural", diz o prefeito Rogério Cruz. "Isso nos deixa felizes, porque proporcionar cultura e lazer aos goianienses é, também, missão nossa", pontua.

Credenciamento de Artistas
Após a Retomada Cultural, a Prefeitura de Goiânia anunciou, no último dia 10 de junho, o credenciamento dos artistas em sistema online aberto durante todo o ano, para que os interessados possam se cadastrar e se inscrever para participação nos eventos culturais municipais que ainda vão acontecer, como Chorinho, Festival de Teatro Popular, Festival de Humor Goiânia em Cena, Canto de Outro, Sons de Mercado e Grande Arraial de Goiãnia. Na prática, o credenciamento é o registro de pessoas físicas e entidades culturais destinado ao mapeamento do perfil da comunidade artística e cultural da capital. Por ele, a administração terá embasamento para construir programas que darão maior visibilidade aos artistas.

A ferramenta se insere no contexto de tecnologia da informação e desburocratização, uma vez que facilita o cadastro do artista, aprimora transparência nos processos de contratação e pagamento e forma um banco de dados cultural. O credenciamento permite ao próprio artista cadastrar seu projeto, escolher o evento do calendário cultural do qual pretende participar e acompanhar sua solicitação.

Projeto Arte Urbana
A pedido do prefeito Rogério Cruz, a Secult realiza, em parceria com a Comurg, Seinfra e Agetul, o projeto Arte Urbana, que já revitalizou e ilustrou com grafite o Beco da Codorna e dois novos viadutos na cidade. A prefeitura inseriu no Código Tributário Municipal (CTM) uma série de incentivos para recuperar a região central, que é um dos maiores acervos de Art Déco do mundo.

Entre os benefícios estão a isenção do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) pelo período de cinco anos após a certidão de conclusão da obra para aquisição de imóveis em prédios novos, redução de 70% no Imposto Territorial Urbano (ITU) para estacionamentos localizados no Centro, isenção de IPTU por até dois anos para empresários que aderirem ao programa de ordenação dos engenhos de publicidade e isenção de 30% do IPTU para imóveis classificados como bens culturais.

Espaços Culturais
Além dos projetos e eventos do calendário cultural, a Secult mantém na ativa, com atividades permanentes, o Museu de Arte de Goiânia (MAG), o Museu Frei Confaloni, o Centro Livre de Artes (CLA), com atendimento a quase mil alunos em oficinas culturais, as bibliotecas Marieta Telles e Cora Coralina, o Cine Goiânia Ouro, Grande Hotel, onde acontecem aulas de música, a Orquestra Sinfônica de Goiânia com calendário de atividades semanal, e a Casa de Vidro.

Conheça o portal FOCO NACIONAL: foconacional.com.br
Cerrado Cervejaria faz noite de rock'n'roll e nostalgia para gerações que fazem da casa uma das mais queridas da Capital

Vocalista e guitarrista da banda Raimundos, Digão, é o convidado de honra do aniversário de 27 anos do Bar Cerrado Cervejaria no dia 2 de julho. Ele vem à Goiânia acompanhado da banda Os Spoilers que juntos, prometem uma noite com muito rock'n'roll e nostalgia. Uma mistura energizante de anos 80, 90 e claro 2000, nacional e internacional, que começa a partir das 18h quando as portas da festa já estarão abertas. 





O empresário Rafael Campos Carvalho, que comanda a casa localizada na T3, no Setor Bueno, explica que essa é uma data muito especial. "Estamos chegando nos 30, um bar conseguir se manter aberto por tantos anos é incrível, ainda mais numa cidade como Goiânia, onde existe muito o que se chamam bares da moda. Tenho orgulho da tradição do nome Cerrado, e ser ponto de encontro de pessoas felizes e lugar de música boa. Isso não é para qualquer um", comemora. 



Não por acaso, Os Spoilers e Digão serão a atração especial da noite. O vocalista da banda Raimundos representa uma fase áurea do Cerrado, do início dos anos 2000, quando a banda estourou no País. "Ja estamos com duas gerações que tem muita história pra contar das tardes e baladas no Cerrado. Vamos reviver um pouco disso em forma de música", brinca Rafael. 


Já os Spoilers são o tempero da noite. Eles  acabaram de lançar mais um vídeo da série Sessões de Quarentena com a backing vocal do Noel Gallagher (Ex Oasis), Jessica Greenfield, e viajam pelo país com projetos e parcerias para roqueiro nenhum colocar defeito. 


Eles acabaram de lançar o disco autoral Nasi & Os Spoilers, que também vai ser lançado em vinil, por exemplo. "Estamos tocando mais em Goiânia que os sertanejos", brinca Johny Zanei, baixista e líder do projeto Spoilers, ao mencionar o carinho pelo Estado de Goiás, onde passará boa parte dos próximos dias em cidades do Interior. 

 

As bandas goianas Clube Retrô e Liga Joe também estão na programação e farão a abertura da festa. 


Sobre o Cerrado

O Bar Cerrado Cervejaria completa em 2022 a marca de 27 anos de fundação e tradição na capital do estado de Goiás. Foi fundado em 1995 na avenida T 10, e ficou por lá por muitos anos integrando um centro gastronômico de baladas entre os jovens que curtiam as várias opções da região.


A clientela exigiu mais espaço e conforto e a casa mudou de endereço, passando a atender na Av. T 4, com a mesma proposta de oferecer ambiente descontraído e ponto de encontro da moçada nos anos 2000. 


Atualmente está na charmosa Avenida T 3, colado no Goiânia Shopping e tem como destaque uma programação variada de shows ao vivo de quinta-feira à domingo, cardápio com petiscos e pratos a la carte, chopes e drinks. É comandando pelo empresário Rafael Campos Carvalho, que tem longa experiência na área de restaurantes em Goiânia. 


Serviço 

Aniversário de 27 anos do Bar Cerrado Cervejaria 

2 de julho 

Shows

Digão e Os Spoilers
Clube Retrô 

Liga Joe 

Abre às 18h 


Ingressos 2 lote:

R$ 180,00 Inteira

R$ 90,00 Meia "solidária"

https://www.sympla.com.br/aniversario-27-anos-cerrado-cervejaria---goiania__1610573


Bistrôs limitados, com direito a 2 ingressos - R$ 200,00 (cada bistrô c/ 2 cadeiras)


Pontos de vendas:

Cerrado cervejaria

Fone/whatsapp (62) 98235-5089 


- Concessionária da Umuarama Harley-Davidson Goiânia - Av. S1, esquina com Rua T-62, St. Bela Vista, ao lado do campo do Goiás esporte Clube), das 9h as 18h;

Produção: @baladarockgyn

Fone: (62) 98567-2564



Bar Cerrado Cervejaria 

Av. T-3, 2456 - St. Bueno, Goiânia. 

Fone/whatsapp (62) 98235-5089 

Áreas interna e externa 

Brinquedoteca 

Carta de drinks 

Pratos a la carte 

Petiscos 


Fotos:
Liga Joe: Divulgação
Clube Retro: Gustavo Fhoca
Digão e Os Spoilers: Acervo dos Spoilers


--

Objetivo é formalizar o comércio local, impulsionar economia e gerar emprego e renda


Foto: Rudy Santos.

O pré-candidato ao Senado, Alexandre Baldy, participa nesta sexta-feira (24), da assinatura do convênio para o início das obras do Mercadão de Águas Lindas. O projeto prevê a edificação de um centro comercial com investimento de R$ 37 milhões. Objetivo é formalizar o comércio local, impulsionar a economia e gerar emprego e renda.

Baldy tem uma trajetória sólida na iniciativa privada. Como industrial e produtor rural, o pré-candidato sempre foi um promotor da geração de emprego e abertura de empresas. Mas em seu currículo público, ajudou a impulsionar a geração de 215 mil novos empregos, e garantiu 400 mil empregos salvos com manutenção de incentivos fiscais no Estado. Além de ter ajudado a abrir, por meio de iniciativas, 61.380 empresas em Goiás.

O projeto caiu como uma luva nas bandeiras defendidas por Baldy. "Com esse Mercadão, vamos dar a oportunidade aos comerciantes de terem mais conforto e dignidade para trabalhar. Dessa forma poderemos impulsionar a economia e garantir uma maior a geração de novos empregos na cidade, além do respeito aos consumidores que terão um espaço moderno e confortável para realizar suas compras", destaca Alexandre Baldy.
Mercadões do Entorno.

Além de Águas Lindas, o projeto dos Mercadões do Entorno tem como foco outros dois municípios, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso, onde também serão implantados centros comerciais nos mesmos moldes. A previsão é de que, em ambas as cidades, a pedra fundamental também seja lançada ainda em 2022. Ao todo, serão mais de R$ 100 milhões em investimentos pelo Governo de Goiás.

De acordo com o titular da Sic, Joel Sant'Anna Braga Filho, o propósito dos Mercadões do Entorno é dar continuidade aos projetos desenvolvidos pela Secretaria. "Serão quase nove mil metros quadrados de construções nos três municípios, com áreas destinadas e já aprovadas", confirma o secretário.

Estrutura
Todas as unidades dos Mercadões do Entorno terão dois pisos. No primeiro andar serão vendidos produtos hortifrutis e carnes. Já o segundo vai acomodar os itens de vestuário, praça de alimentação, unidade do Vapt Vupt e sala de coworking para a realização de cursos profissionalizantes. O Mercadão de Águas Lindas será construído na Rua 1, nº 2210, Jardim da Barragem IV (ao lado da Feira do Entorno).
760 mil pessoas recebem o suporte do GDF. Com os programas, população possui nove auxílios disponíveis para promover qualidade de vida às famílias de Brasília

Foto: Renato Alves.

Brasília ganhou destaque por conta das obras sociais promovidas pelo Governo do Distrito Federal (GDF). Por meio de iniciativas de políticas públicas, a região possui a maior rede de proteção social do Brasil.

Beneficiando 760 mil pessoas, a intenção é que esse número seja ainda mais expressivo, visto que alguns programas viraram lei e outros ampliaram o seu atendimento, como é o caso do Cartão Prato Cheio. O pagamento do benefício passa de seis para nove meses e, a partir de julho, atenderá 60 mil famílias. Ao todo, 175 mil pessoas receberam o suporte.

No início do mês de junho, a nova parcela foi depositada para mais de 35 mil famílias, concedendo mensalmente crédito de R$ 250 para a compra de alimentos no comércio local ou em supermercados. De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), os beneficiários receberam quase R$ 9 milhões.

Mayara Noronha Rocha, secretária de Desenvolvimento Social, celebra a autonomia que o benefício é capaz de proporcionar. "Antes as famílias recebiam a cesta básica in natura já fechada, agora a mãe pode ir ao mercado e escolher os alimentos que o filho mais gosta, ter controle dos gastos, movimentando também o comércio local", explica.

Além do cartão, o GDF também abriu um edital para a compra de quase 31 mil cestas básicas no mês de maio. Com a intenção de atender casos urgentes de insegurança alimentar, o orçamento para a compra prevê R$ 7,8 milhões destinados para a aquisição anual dessas cestas.

"A cesta emergencial é uma medida alternativa para suprir essa demanda. Mas é preciso sempre enfatizar que o Prato Cheio, um dos principais programas criados por esta gestão, de fato é o responsável por garantir a segurança alimentar das famílias", destaca Kariny Alves, assistente social da Sedes.

Ainda no que diz respeito à alimentação, o Distrito Federal conta com 14 restaurantes comunitários para garantir a refeição diária a preço popular. As unidades estão em diferentes locais da cidade — Ceilândia, Estrutural, Planaltina, Samambaia, São Sebastião, Paranoá e Brazlândia. Arniqueiras e Sol Nascente serão contemplados com mais dois espaços que serão construídos nas regiões.

Os números dos benefícios concedidos no DF demonstram a força da política voltada para as obras sociais. Com os programas, a realidade dos brasilienses foi modificada e trouxe mais esperança para os moradores da capital. Estima-se, por exemplo, que os restaurantes comunitários tenham oferecido mais de 28 milhões de refeições para a população.

"Sempre que posso, venho aqui. Hoje, por exemplo, não tinha nada para comer lá em casa; como fica perto, em 15 minutos estou aqui. É uma ideia criativa para as pessoas de baixa renda. As coisas hoje em dia estão muito caras", conta a aposentada Ana Pereira dos Santos, 60 anos, que ganha a vida como vendedora de roupas em brechós.

Atualmente, o almoço é oferecido a R$ 1 e o café da manhã por R$ 0,50. Já as pessoas em situação de rua podem ter acesso às refeições de forma gratuita. Para o fornecimento de refeições nos restaurantes comunitários, foram investidos R$ 11,7 milhões de janeiro a abril de 2022.

Para as casas do DF
Com a quinta parcela paga neste mês, o Cartão Gás contabilizou um investimento de R$ 7 milhões em junho para beneficiar 70 mil famílias. Por meio do auxílio, os beneficiários recebem, a cada dois meses, o valor de R$ 100 para comprar botijão de gás de cozinha. Para isso, é necessário estar inscrito no Cadastro Único e ter renda familiar per capita de até meio salário mínimo. Ao todo, 350 mil pessoas receberam o auxílio desde que foi implementado, em 2021.

Enquanto há esse cuidado especial com a alimentação, o GDF também atuou para ampliar o suporte oferecido às famílias que possuem crianças pequenas. Recentemente, saiu do papel a primeira creche rural do DF. As primeiras unidades ficarão nos núcleos rurais Jardim e Pipiripau, na região administrativa do Paranoá e em Planaltina, respectivamente. Os espaços receberão crianças com até três anos e 11 meses de idade.

A iniciativa foi idealizada pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). "Em 62 anos de Brasília, esta é a primeira vez que a população do campo será contemplada com esse equipamento tão importante para crianças menores e para as famílias rurais", comenta Denise Fonseca, presidente da Emater.

Além do reforço com as creches rurais, a Secretaria de Educação (SEE) ainda disponibilizará mais 1.598 vagas neste ano nas demais unidades espalhadas pela cidade. Para isso, estão em construção nove instituições do Centro de Educação da Primeira Infância (Cepi), nas regiões do Recanto das Emas, Planaltina, Gama, Vila DVO, Santa Maria, Ceilândia, Vila Telebrasília e Estrutural. O investimento é de R$ 37,7 milhões.

Para ampliar ainda mais o acesso das crianças às creches, é disponibilizado o Cartão Creche, que foi lançado em fevereiro de 2020, com intuito de reduzir o tamanho das filas em busca de vagas nesses estabelecimentos. Atualmente, o programa oferta 15 mil vagas para serem preenchidas em instituições privadas. O benefício é um meio eletrônico disponibilizado para que o pagamento mensal a uma instituição educacional seja realizado pelo responsável legal do beneficiário.

Somando aos cuidados educacionais das crianças e, também, aos adolescentes, o GDF oferece o Cartão Material Escolar. Em 2021, foram contemplados 96.405 estudantes, cujos pais ou responsáveis eram contemplados pelo programa Bolsa Família, com um investimento total de R$ 29,66 milhões. Para 2022, a estimativa é alcançar 100 mil estudantes, com recursos estimados em R$ 30 milhões.

O benefício é de R$ 320 para quem está na Educação Infantil ou no Ensino Fundamental e de R$ 240 para quem cursa o Ensino Médio.

Qualificação profissional
Para desenvolver autonomia financeira, o Qualifica DF surgiu como uma alternativa para profissionalizar os moradores da capital. O programa é uma iniciativa da Secretaria de Trabalho e conta com a intermediação de 14 agências do trabalhador presentes em Brasília. Oferecendo gratuitamente cursos profissionalizantes, o governo busca capacitar mais de 24 mil pessoas até o final do ano. Ao todo, são oferecidos 50 cursos de áreas como agronegócio, comércio, serviços, saúde e informática.

"Fizemos estudos de todas as vagas que são ofertadas no processo de intermediação e as dificuldades para encontrarmos pessoas qualificadas dentro do perfil do mercado. A nossa ideia é que todo esse circuito de qualificação possa atender essa demanda para contratação", explica o secretário de Trabalho, Thales Mendes.

Para somar como suporte para qualificação profissional, o Renova DF também está disponível para a população acima de 18 anos em busca de novas aprendizagens para driblar o desemprego. O objetivo é proporcionar novas habilidades ao trabalhador, de forma a torná-lo apto a atender as exigências do mercado de trabalho.

Com cursos de iniciação profissional aplicados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-DF), o programa oferece noções de diferentes profissões, como carpinteiro, jardineiro, eletricista, encanador, serralheiro e pedreiro.

Em fevereiro, 580 alunos do Renova DF foram contratados por empresas de construção civil de Brasília. "Aprendi coisas que eu nem imaginava e estava esses dias dando uma 'aula' para o meu irmão sobre o uso do zarcão (produto anticorrosivo) na proteção da ferrugem. E receber pelo treinamento me salvou", conta Marlene de Siqueira Silva, moradora do Gama.

O governo distrital fez muitas obras, mas o GDF avalia que o cuidado com a população tem sido o seu principal foco. De acordo com o governo, o investimento nos programas sociais busca minimizar os efeitos da pandemia e do alto custo de vida, trazendo dignidade a quem mais precisa.

Matéria escrita pela jornalista Gabriella Collodetti
Projeto visa fortalecer o comércio, além de ser um ponto de concentração familiar, de pessoas que admiram uma gastronomia variada e diversão nas noites da cidade

Foto: Marcelo Carlos.

Seguindo a pegada da Rua do Lazer de Pirenópolis (GO), o Governo Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Esporte, inaugurou oficialmente no último domingo (12) a Rua Gastronômica, na Quadra 08 da Etapa A do bairro Valparaizo I.

Este será um ponto de encontro legal para encontrar amigos, excelentes restaurantes, barzinhos, fast foods e estabelecimentos com diversas opções da culinária do município. O lançamento faz parte da programação do 27º aniversário de emancipação político-administrativa de Valparaíso de Goiás.

Durante a abertura dos trabalhos, a iniciativa contou com uma programação especial para os casais de namorados, casados e o público em geral que marcou presença e prestigiou o momento.

O prefeito Pábio Mossoró apoia a ideia e acredita que projeto contribuirá para o fortalecimento do comércio local. "Este é um lugar especial, aconchegante e que conta com vários points para alimentação. Torcemos para continuar a todo vapor", disse o gestor.

De acordo com o secretário Ricardo Viana, a Rua Gastronômica chega para proporcionar lazer e entretenimento, com boa música, comida de qualidade e gente bonita. "Quem marcou presença se divertiu muito e apreciou uma gastronomia variada, além de momentos de alegria e descontração", finalizou o secretário de Cultura.

Via Assessoria de Comunicação do Governo de Valparaíso de Goiás
Figura central da área econômica do País nos anos 1980, o ex-ministro da Fazenda do governo do presidente João Figueiredo contribuiu para o fortalecimento da Confederação como consultor Econômico da Presidência da entidade e coordenador de seu Conselho Técnico

Foto: Marcelo Santos.

 A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) recebeu com profunda tristeza a notícia do falecimento do consultor Econômico da Presidência da entidade e coordenador de seu Conselho Técnico, Ernane Galvêas.  Integrante do governo do 30º presidente da República, João Baptista de Oliveira Figueiredo, Galvêas comandou, como ministro da Fazenda, relevantes avanços no setor econômico, no momento que o País precisou se ajustar ao cenário internacional impactado pela segunda crise do petróleo.

"O País perde uma referência não apenas na área econômica, mas um humanista de primeira grandeza, de uma estatura intelectual admirável", lamentou o presidente da CNC, José Roberto Tadros. "Com seu conhecimento, sua experiência e sabedoria, ajudou a CNC e o Brasil a serem maiores. Pessoalmente, perco um grande amigo, cuja convivência sempre foi marcada pelo afeto, respeito e admiração. Em nome da Confederação e de todo o Sistema Comércio, manifesto meu agradecimento por tudo o que Ernane Galvêas representou para nós e me solidarizo com a família neste momento de dor", afirmou.

Capixaba, nascido em Cachoeiro de Itapemirim, em 1º de outubro de 1922, Ernane Galvêas graduou-se em Contabilidade, Economia e Direito. Realizou cursos de extensão no Instituto de Economia de Wisconsin, nos Estados Unidos, e no Centro Monetário Latino-Americano, na cidade do México. Era mestre em Economia por Yale.

Em 1942, ingressou no Banco do Brasil, foi chefe adjunto do Departamento Econômico da Superintendência da Moeda e do Crédito (Sumoc) (1953-1961) e assistente Econômico de vários ministros da Fazenda (1961-1963). Foi diretor Financeiro da Comissão de Marinha Mercante (1963-1965), diretor da Carteira de Comércio Exterior (Cacex), no Banco do Brasil (1966-1968), e presidente do Banco Central do Brasil por dois períodos (1968-1974 e 1979).

Exerceu o cargo de ministro da Fazenda, de janeiro de 1980 a março de 1985, tendo sido representante do Brasil no Fundo Monetário Internacional (FMI), no Banco Mundial, no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no Fundo Africano de Desenvolvimento e no Fundo para o Desenvolvimento da Bacia do Prata. Como ministro, ocupou a Presidência do Conselho Monetário Nacional e do Conselho Nacional de Comércio Exterior.

Ao encerrar seu primeiro período na Presidência do Banco Central, em março de 1974, Ernane Galvêas ingressou no setor privado, como presidente da Aracruz Celulose. Em várias oportunidades, dedicou-se ao ensino superior, como professor da Faculdade de Economia e Finanças do Rio de Janeiro, da Faculdade de Ciências Econômicas do antigo Estado da Guanabara, do curso de pós-graduação do Conselho Nacional de Economia.

Em 1988, passou a atuar como consultor Econômico da Presidência da CNC, onde também coordenou seu Conselho Técnico. Galvêas era membro do Conselho Diretor da Fundação Getulio Vargas e presidente de honra da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), além de autor de inúmeros artigos e diversos livros de Economia.

Velório - Ministro Ernane Galvêas
Data: 24/06 (sexta-feira)
Horário: às 11h
Local: Cemitério da Penitência – Capela 02 – Ecumênico Especial
*Obrigatório o uso de máscara.

Conheça o portal FOCO NACIONAL: foconacional.com.br
Supermercados Comper comercializam carnes de Angus Black e Red. São os cortes Nobratta, marca exclusiva da rede



Fotos: Helen Quida.

Churrasco é uma paixão do brasileiro. Reunir os amigos e familiares no final de semana e ficar ao redor da churrasqueira saboreando cortes de carne, é um programa que agrada todas as idades. Seja na grelha, na churrasqueira a carvão ou na elétrica, a preparação da carne assada no típico churrasquinho sempre vem acompanhada de momentos de alegria e descontração.
 
Quem deseja aproveitar este final de semana para saborear um suculento churrasco em casa, é importante cuidar de cada detalhe do preparo dessa iguaria, para deixar a refeição da família ainda mais agradável. O Encarregado Regional de Formação Técnica da rede Comper, Silvio Alves Batista Junior, dá as dicas. A sugestão para os mais exigentes apreciadores de carne é escolher um dos cortes Nobratta, marca exclusiva do Comper, com certificação de qualidade. "O grande diferencial da Nobratta é a raça do animal. Por ser gado Angus legítimo (Angus Black e Angus Red) essa carne tem um excelente marmoreio, que proporciona mais sabor e maciez, além de uma excelente cobertura de gordura", informou Silvio.

A Nobratta dispõe de 27 cortes certificados, o que fortalece a cadeia produtiva e garante um produto diferenciado, valorizado no mercado, para atender os consumidores mais exigentes. Os cortes Nobratta podem ser encontrados nas lojas do Comper na Asa Sul, Águas Claras e Sobradinho. Acompanhe outras dicas do especialista para um churrasco inesquecível.

Sugestões de cortes - Para desfrutar o melhor da carne Nobratta a primeira etapa é a escolha o corte. "Conforme o prato a ser preparado a rede oferece cortes que casam perfeitamente com a experiência que o consumidor deseja ter", completa Silvio. No caso do churrasco, peças como fraldinha, alcatra e a tradicional picanha são bem-vindas.

Tenha paciência – Seja na brasa, na grelha ou na churrasqueira elétrica é preciso ter paciência para começar a assar a carne. Primeiro acenda o fogo, espere ele baixar, ou a grelha ficar bem quente para só então iniciar. Dessa forma, é mais fácil acertar o ponto da carne da preferência do consumidor.

Preserve os sucos - Depois de tirar a carne da brasa ou da grelha, deixe ela descansar por alguns minutos antes de cortá-la. Este é um truque para selar os sucos e evitar que a carne perca líquidos e resseque. Assim, na hora de servir, ela estará bem tenra e saborosa.

Espátula ou pegador - Outra dica interessante para preservar o suco é não fazer furos na carne. Então, quando for virar a peça, não use garfos. O ideal é usar uma espátula ou pegador.

Marinada - A marinada é essencial para o churrasco. Você pode deixar a carne de molho no tempero por algumas horas, por exemplo. Uma boa dica é usar a marinada para pincelar a carne de vez em quando na própria churrasqueira. Se você fizer isso, verá que o truque trará um sabor especial.

Sobre o Supermercado Comper - A rede de supermercados e hipermercados Comper, que faz parte do Grupo Pereira, um dos maiores varejistas de alimentos do Brasil, existe há 50 anos. A primeira loja foi aberta na cidade de Itajaí, Santa Catarina, em 1972. Hoje são 28 unidades nos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e no Distrito Federal. A rede foi uma das pioneiras no País a abrir unidades com funcionamento 24 horas e tem como diferenciais lojas amplas e bem localizadas, excelência em produtos perecíveis, vasto sortimento – mais de 800 produtos exclusivos –, além das facilidades de pagamento e benefícios oferecidos pelo Vuon Card, cartão de crédito próprio do Grupo Pereira.
 
Fundado em 1962, em Santa Catarina, o Grupo Pereira é detentor ainda de redes de atacarejo, atacado de distribuição, farmácias e um posto de combustível, além do braço financeiro Vuon e de logística Perlog. Com mais de 16 mil colaboradores, está presente nas regiões Sul, Centro-Oeste e Sudeste. Saiba mais em comper.com.br e grpereira.com.br.

Fotos: Antoniel Freitas

 

Celso Hartmann*


A educação básica brasileira está em constante evolução. Hoje, encontramos uma infinidade de artigos sobre o novo Ensino Médio e como os itinerários formativos estimularão os jovens a valorizarem essa importante etapa da vida, possivelmente contribuindo para a melhora dos indicadores da educação brasileira. Da mesma forma, encontramos facilmente muitos recursos tecnológicos que prometem trazer as escolas para o século XXI: corretores de redação, plataformas adaptativas, e as inteligências artificiais, que prometem analisar cada estudante e oferecer o melhor caminho para os indivíduos, prevendo as oportunidades para alunos no ensino superior.

Essa evolução é necessária e há muito é esperada, porém, encontra, nas fileiras escolares, uma dificuldade adicional para sua efetiva adoção: a precariedade da formação docente brasileira. O ENADE, principal balizador da qualidade dos novos formados, traz números preocupantes: dos estudantes de pedagogia e licenciatura avaliados em 2017, ano do último teste aplicado a estes profissionais, mais de 60% tiveram notas ruim ou péssima, e apenas 1% nota excelente (fonte: https://bit.ly/37Onvt1); um alerta que não pode ser ignorado pelas escolas.

Partindo-se da premissa de que as novas ferramentas tecnológicas não abdicam da figura do professor como mediador dentro da sala de aula, é possível afirmar que um profissional com formação deficiente, munido dos mais modernos recursos disponíveis, não será capaz de ministrar aulas melhores. Tal qual o engenheiro que não sabe fazer cálculos corretamente, e não consegue se beneficiar totalmente de ferramentas de CAD, o professor com formação precária não conseguirá elaborar as melhores trilhas de aprendizado para os seus alunos, independentemente dos recursos disponíveis.

Qual a solução para essa questão? Grandes grupos educacionais, fundações e alguns governos vêm apresentando alternativas para a formação docente continuada, colocando à disposição dos professores plataformas com cursos complementares e contato com metodologias de ensino eficazes, amplamente testadas, além de trabalharem aspectos técnicos de cada disciplina. 

Você é professor e não sabe onde iniciar sua pesquisa? Procure o núcleo de educação do município onde trabalha, bata à porta de escolas particulares, solicite uma conversa com coordenadores e diretores e pergunte, diretamente, o que estas organizações valorizam em seus profissionais e se elas possuem dicas de ferramentas para atualização. Garanto que muitos profissionais se sentirão honrados em poder ajudar colegas de profissão.

Alternativas de formação não faltam: de portais eletrônicos passando por encontros de professores, pelos quais os mais experientes passam seu conhecimento para os mais jovens. As escolas não podem se furtar de oferecer alternativas e de cobrar que seus professores estudem e desenvolvam suas habilidades docentes. Da mesma forma, um bom profissional não pode deixar o seu próprio desenvolvimento de lado, e deve procurar trabalhar em instituições que apoiem e valorizem professores que gostam de estudar. 

As escolas que entendem o poder da formação docente oferecem aos seus professores o acesso a várias formas de se atualizar, de aprender mais, o que acaba retornando em benefício dos estudantes, que tendem a apresentar resultados melhores, e do próprio professor, que se torna um profissional adequado às demandas dos tempos atuais. Assim, todos se beneficiam, e a comunidade onde a escola está inserida cresce como um todo. Um mundo em constante evolução demanda profissionais e organizações em contínua atualização. Sejamos nós, escola, embaixadores da evolução contínua.

 

*Celso Hartmann é diretor executivo dos colégios do Grupo Positivo.

Guilherme Marques Moura*


A privatização de empresas estatais é uma discussão recorrente no noticiário brasileiro, principalmente a partir da década de 1990. Especificamente no caso da Petrobras, esse embate se mantém acalorado, principalmente quando os resultados financeiros são ruins ou quando os preços aumentam na bomba. Em outros momentos, o debate parece ser uma estratégia de “cortina de fumaça” utilizada para desviar a atenção do público de outras questões. Historicamente, a petroleira contribuiu para o desenvolvimento do país, tornando-se estratégica. Tal que, a melhor alternativa pode não ser necessariamente a privatização; outras possibilidades podem passar pela abertura do mercado e mudança na tributação de combustíveis.

Na década de 1980, diversos países em desenvolvimento, com destaque aos latino-americanos, enfrentaram muitas turbulências econômicas e políticas. Dentro das alternativas propostas para o ajustamento desses países problemáticos, o debate à época destacou o papel da privatização de empresas públicas. A partir desse “consenso”, o Brasil, assim como várias nações, transmitiram o controle de diversas estatais para a iniciativa privada. Na prática, não existe consenso na literatura sobre o custo-benefício de diversas dessas privatizações. Especificamente, a Petrobras, dada a sua importância econômica e social, passou por um processo de venda parcial, com o controle da maioria das ações sendo mantido nas mãos do governo. É justamente nessa manutenção do governo como gestor da empresa que as críticas se concentram.

Do ponto de vista administrativo, os interesses do governo nem sempre combinam com os interesses econômicos da petroleira. Em alguns momentos, o apoio popular gerado por uma gasolina mais barata se mostra mais relevante que a lucratividade. Exemplos recentes corroboram essa tese. Apesar de socialmente ótimo, a intervenção na empresa como estratégia política de controle da inflação, ao afetar sua geração de caixa, prejudica investimentos futuros e sua capacidade de financiamento no curto prazo. Outrossim, a manutenção de preços artificialmente baixos no mercado doméstico mantém a demanda por combustíveis elevada, o que inibe o crescimento de mercados de energias renováveis e faz prosseguir a nossa dependência em combustíveis fósseis.

Alternativamente, a produção de petróleo estatizada pode ser analisada como uma política estratégica. Com a produção realizada internamente, o país é menos dependente do comércio internacional, sendo menos afetado por choques de oferta, como o conflito entre Rússia e Ucrânia. Além disso, a tecnologia e os empregos gerados no processo produtivo beneficiam o país. Nesse sentido, a solução pode não residir em uma escolha entre tudo ou nada. Talvez, essa discussão não deveria focar em “privatização x estatização”, mas na abertura de mercado.

Apesar do desenvolvimento recente, a cadeia produtiva de combustíveis brasileira está concentrada em uma única empresa estatal. Portanto, a abertura do mercado a novas empresas poderia elevar a concorrência, permitindo a importação de combustíveis por menores preços e/ou o refino por um menor custo. Por meio da concorrência, a Petrobras seria conduzida pelo mercado a otimizar a sua produção e gestão, caso contrário não sobreviveria. Nessa situação, o país poderia manter sua produção interna, se protegendo de eventos externos, mas a oferta do combustível poderia se elevar, reduzindo os preços.

Outra possibilidade a ser considerada pelos governantes seria a mudança do sistema tributário, talvez não só sobre os combustíveis. Somado ao custo do etanol, cada litro de gasolina era vendido por R$ 3,86 pela Petrobras em 15 de maio deste ano. A esse valor são acrescidos R$ 2,74 de tributos, como ICMS, PIS e COFINS. Sobre esse preço final, revendedores e postos estabelecem suas margens de lucro. Portanto, uma alternativa à intervenção pública na estatal seria a redução da carga tributária sobre o produto. Dessa forma, a empresa poderia operar mantendo os seus lucros, e o preço seria menor para os consumidores. O custo recairia sobre os governos, principalmente os estaduais. Entretanto, a inflação recente inflou a arrecadação pública, e parte desse crescimento na arrecadação poderia ser utilizada para mitigar o aumento no custo do petróleo.

Anos eleitorais tradicionalmente reacendem antigos debates. No caso da Petrobras, essa parece ser uma história sem fim, ou até um episódio de uma série que nunca acaba. A pauta da discussão tende a se concentrar nos extremos, mas dificilmente para um dos lados. Outras alternativas deveriam ser levadas em consideração de forma séria, e, principalmente, alguma ação deveria ser realizada. Na prática, as únicas mudanças parecem ser na presidência da empresa, que passa por uma frenética “dança das cadeiras”.

*Guilherme Marques Moura, doutor em Desenvolvimento Econômico, é professor da Escola de Negócios da Universidade Positivo (UP).


A turnê Histórias – O Show do Século, que reúne nos palcos, desde 2018, grandes nomes da música sertaneja, desembarca na capital mineira na capital mineira no dia no dia 13 de agosto, sábado, a partir das 18h, para uma edição inesquecível no Estádio do Mineirão (Av. Antônio Abrahão Caram, 1001, Pampulha, Belo Horizonte/MG). Chitãozinho & Xororó, Bruno & Marrone, Zezé di Camargo & Luciano e Leonardo, além de Edson & Hudson e Gian & Giovani, que estarão juntos para a apresentação do projeto Boate Azul, serão os responsáveis pela noite que promete ficar marcada na memória dos fãs. Quem quiser garantir o lugar no evento deve se adiantar, pois mais de 80% dos ingressos já foram vendidos.

Serão apenas cinco cidades contempladas com a turnê Histórias 2022: Goiânia, Belo Horizonte, Brasília, São Paulo e Cuiabá. A expectativa da organização do evento é que mais de 50 mil pessoas estejam presentes na edição que será realizada na capital mineira. Além de ser um marco na trajetória do Mineirão, que vai receber os ícones do sertanejo no gramado, pela primeira vez, o Gigante da Pampulha vai contar com setores de mesas em pleno campo.

O evento Histórias em Belo Horizonte é uma realização da Box Dream e da Nenety Eventos. Mais informações e vendas: www.historiasbh.com.br.

Chitãozinho e Xororó

Formada pelos irmãos José Lima Sobrinho (Chitãozinho) e Durval de Lima (Xororó), a dupla nasceu em Astorga, Paraná, sendo considerados hoje como uma das maiores do país. Prova disso, é que eles são recordistas em vendas de discos no Brasil através de canções conhecidas, como, Evidências, Sinônimo, No Racho Fundo e outros hits que os fizeram comercializar mais de 37 milhões de álbuns. Além disso, eles ganharam cinco prêmios Grammy Latino sendo os responsáveis por abrir espaço para a música sertaneja nas rádios e televisão a partir da década de 1980 influenciando diversos artistas do gênero. Já no ano de 2022, foram eleitos como a melhor dupla sertaneja do Brasil e recentemente lançaram o EP - Tempo de Romance, que vem sendo muito bem aceito pela crítica e fãs.

Leonardo

Com uma carreira marcada por grandes sucessos, o cantor que tem mais de 15 milhões de discos vendidos, vem colhendo os frutos de sua dedicação, mas se engana quem acha que o sucesso brotou do nada. Sua carreira iniciou no ano de 1983, ao lado do seu irmão Luís José Costa, o Leandro, ao qual formaram a dupla Leandro & Leonardo. No entanto, somente no ano de 1989, após dois discos gravados, foi que eles estouraram com o Leandro & Leonardo Vol. 3. O trabalho que traz a canção Entre Tapas e Beijos foi o pontapé inicial para uma estrada de sucesso que durou até o ano de 1998, por causa do falecimento de Leandro. Mas, refeito, Leonardo seguiu sua carreira solo e hoje, além de ser um fenômeno nas redes sociais, é um dos nomes mais lembrados do sertanejo.

Zezé di Camargo & Luciano

A dupla que é uma das mais importantes da música sertaneja continua emocionando os fãs por onde passa. Formada no ano de 1991, eles estouraram de vez na mídia através do seu primeiro disco intitulado por Zezé di Camargo & Luciano, que sozinho, vendeu mais de 1 milhão e 900 mil cópias. Pelo sucesso, eles tiveram esse trabalho certificado como disco de diamante e de dali para frente um sucesso atrás do outro. Prova disso é que nos mais de 25 anos de carreira, eles, que chegam a fazer uma média de 130 shows por ano sem perder a energia, vão tocar músicas conhecidas, como, É o Amor, Pra Não Pensar em Você, No dia em Que saí de Casa, Você vai Ver Vivendo por Viver, Indiferença e outros sucessos do seu vasto repertório. Além dessas, a mais nova música Vou Ter de Tomar Uma, lançada no fim do ano de 2021, também vai embalar a apresentação no evento Histórias.

Bruno & Marrone

Com uma carreira marcada por grandes álbuns e muitos hits históricos, Bruno & Marrone ocupam o posto de uma das mais famosas duplas da cena sertaneja do país. Conhecidos nacionalmente por suas composições românticas e baladas sertanejas, como, Quer Casar Comigo? Dormi na Praça, Choram as Rosas, Inevitável, Ligação Urbana e outros sucessos, eles que começaram cedo na música, no ano de 1985, em Goiânia, trilharam um longo caminho até passar dos seus mais de 30 anos de carreira. Recentemente, os sertanejos lançaram o seu mais novo álbum intitulado por Exatamente Agora (2021), que já é um grande sucesso nas rádios e mídias sociais. E, agora, eles desembarcam em Minas Gerais para mais um grande show.

Boate Azul – Edson & Hudson e Gian & Giovani

Duas grandes duplas se reúnem para celebrar a música sertaneja, Edson & Hudson e Gian & Giovani, estarão juntos no projeto Boate Azul Ao Vivo, que trará o melhor do repertório dos sertanejos e uma compilação de grandes sucessos do gênero para o palco do Histórias. Nascidos e criados no interior de São Paulo, Edson & Hudson, em Limeira, e Gian & Giovani, em Franca, eles escreveram algumas páginas na história do segmento sertanejo. As duas duplas chegaram a se separar por um período e perceberam o quão importantes e fortes são juntos.

Serviço

"Histórias"

Data: 13 de agosto, sábado

Horário: 18h

Local: Estádio do Mineirão - Av. Antônio Abrahão Caram, 1001, Pampulha, Belo Horizonte/MG

Atrações: Chitãozinho & Xororó, Bruno & Marrone, Zezé di Camargo & Luciano, Leonardo,  Edson & Hudson e Gian & Giovani

Ingressos: www.historiasbh.com.br

Realização:  Box Dream e Nenety Eventos



Livre de vírus. www.avast.com.


Para quem tem algum tipo de doença e necessita de cuidados, como atendimento hospitalar, o plano de saúde, oferecido por muitas empresas, é fundamental. Todavia, adversidades econômicas podem surgir e, com isso, o funcionário pode ser demitido perdendo alguns benefícios básicos, como, por exemplo, vale-alimentação, cesta básica e claro, o convênio médico, como aponta o advogado trabalhista André Leonardo Couto, do escritório ALC Advogados.

O especialista, que tem mais de 25 anos de experiência no Direito do Trabalho, lembra que, mesmo estando desligada da organização, existe a possibilidade de o ex-colaborador manter o plano de saúde após saída, caso necessite. Porém, é preciso, primeiramente, se atentar aos motivos da demissão, para saber se é possível ou não continuar com o serviço.

De acordo o advogado, a Lei 9.656/98 garante a possibilidade de manter o plano para o trabalhador, mas existem algumas regras a serem seguidas. "Depois de ter sido desligado, mas, somente 'sem justa causa', o colaborador tem o direito de permanecer no convênio, porém, nas mesmas condições da cobertura assistencial que tinha quando do período do contrato de trabalho. Só que para continuar com esse plano, ele deve ter em mente que deverá pagar a parte da empresa, já que não fará mais parte do quadro funcional, e pagar também a sua parcela de contribuição. Desta forma, 100% do valor contratado", explica.

Segundo André Leonardo Couto, para continuar com o plano de saúde, é preciso se atentar ao prazo de solicitação deste direito, que geralmente, é avisado pelas empresas no ato do desligamento. Todavia, se não for comunicado pelo RH, o funcionário pode acionar na hora que estiver saindo. "Caso haja interesse do trabalhador em permanecer com o convênio, o beneficiário deverá formalizar o pedido à empresa no prazo máximo de 30 dias. Comumente as organizações avisam no ato da rescisão contratual sobre a possibilidade de manutenção da condição de beneficiário, mas é bom ficar atento a isso. Lembrado que existe um prazo para utilizar esse atendimento, ou seja, por um período de 1/3 do tempo que o trabalhador ficou no plano, com limite mínimo de 6 meses e máximo de 24 após desligamento da empresa", completa.

Quando o trabalhador perde esse direito?

O direito de manter o plano de saúde se reserva as pessoas que não foram demitidas por justa causa, mas existem outros motivos que podem barrar essa possibilidade, conforme menciona o especialista. "Além da 'demissão por justa causa' atrapalhar o direito a essa continuidade do plano, tem mais alguns pontos que eu adiciono que impossibilitam, como, o ingresso do trabalhador em um novo emprego. Assim, se ele arrumar uma nova ocupação registrada via Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT), perde o direito a manutenção do plano. Além disso, nas situações em que a empresa arcava com 100% do valor do plano, ele também não terá o direito, já que para continuar com o convênio, ele tem que ter contribuído com parte, com desconto em folha mensalmente. Mais uma situação que o trabalhador precisa se atentar, é que se o ex-empregador cancelar o benefício de todos os colaboradores vinculados ao contrato, ele também perde o direito de usar o plano", salienta André Leonardo Couto.  

Para fazer valer o direito

Porém, o advogado lembra que, se houver negativa da empresa quanto a manutenção do plano, nos casos de demissão 'sem justa causa', o trabalhador poderá acionar a justiça para garantir esse direito. "O empregado demitido sem justa causa, preenchidos os requisitos legais, tem o direito de permanecer vinculado ao plano de saúde. Mas, em caso de cancelamento indevido do contrato, ele pode recorrer ao judiciário como forma de garantir a continuidade do convênio. Como eu disse, não pode ser negado ao ex-funcionário, mas se for e sem nenhum tipo de fundamentação legal, ele pode ajuizar uma ação através de um advogado", conclui o especialista. 

ALC Advogados

No mercado há mais de 10 anos, o escritório ALC Advogados é sediado na cidade de Pedro Leopoldo, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Com atuação e vários cases de sucesso, o negócio, que tem à frente o advogado André Leonardo Couto, trabalha principalmente nas áreas do Direito do Trabalho, Previdenciário, Cível e Imobiliária, com clientes em diversos Estados. Em 2020, o negócio passou a integrar o grupo empresarial ALC Group.

Siga no Instagram @alcescritorio: www.instagram.com/alcescritorio

Site: https://andrecoutoadv.com.br/



Livre de vírus. www.avast.com.

Boazinhas

Melhores