Articles by "ARTIGO"
Mostrando postagens com marcador ARTIGO. Mostrar todas as postagens


As combinações corretas na hora de cozinhar permitem aos nutrientes dos alimentos a interação, o que melhora a absorção de todos pelo corpo
Créditos: Jasmine Alimentos

Não é de hoje que se fala em sustentabilidade na utilização dos recursos naturais do planeta. Tanto é verdade que, a cada ano, mais setores da economia têm investido em iniciativas que validem esse conceito em seus negócios e instituições. Com a área de alimentos não é diferente. A Gastronomia Sustentável está diretamente ligada à mudança nos impactos causados pelo consumo alimentar. Mas, na prática, o que significa Gastronomia Sustentável? 

De acordo com a engenheira de alimentos Erika de Almeida, o termo se refere ao maior consumo de alimentos nutritivos e funcionais, ao mesmo tempo em que estimula iniciativas que evitem desperdício de alimentos. “A gastronomia sustentável é um conjunto amplo de práticas que promovem melhorias não só na qualidade de vida das pessoas, mas, também, trazem benefícios ao meio ambiente. O setor de alimentos envolve, portanto, consumidores, produtores e varejistas, e se estende aos restaurantes e indústria alimentícia”, pontua. Ou seja, esse movimento mundial compreende toda uma cadeia produtiva: uso de energia, destinação correta de resíduos, diminuição de resíduos, coleta seletiva. São ações que afetam diretamente o clima do planeta.

A Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) - agência especializada da ONU que lidera os esforços internacionais para erradicar a fome no mundo - estima-se que um terço de todos os alimentos cultivados seja perdido ou desperdiçado, uma quantia avaliada em quase US$ 3 trilhões. Por isso, o tema tem sido pauta constante da instituição, já que a gastronomia sustentável teria a força de promover desenvolvimento agrícola e a produção consciente de alimentos, além de fortalecer a conservação da biodiversidade e a segurança alimentar das comunidades. “No dia a dia, as pessoas podem promover essas ações ao apoiar a produção orgânica, escolher fornecedores locais e criar receitas que aproveitem os alimentos integralmente”, complementa a analista de pesquisa e desenvolvimento da Jasmine Alimentos.

Alimentação Funcional

A pandemia causada pela Covid-19 trouxe orientações e novos protocolos sanitários, como o distanciamento social. Com isso, home office e homeschooling tornaram-se palavras corriqueiras. O fato é que, com a mudança na rotina, as pessoas estão mais tempo dentro de suas casas e passaram a prestar mais atenção à alimentação, resgatando alguns hábitos saudáveis. Uma pesquisa realizada em julho de 2020, conduzida pela Galunion com a Qualibest, apontou que 93% dos brasileiros estão cozinhando e preparando sua própria

comida. Para a nutricionista da E4 e consultora da Jasmine, Fernanda Seiffer, “é aí que entra o conceito de gastronomia funcional, nada mais que técnicas culinárias usadas para preservar os nutrientes dos alimentos funcionais, aqueles que fornecem substâncias ativas para promover benefícios à saúde.”

De acordo com a nutricionista, a gastronomia funcional e culinária saudável passam  pela qualidade dos alimentos e métodos de produção, já que a consciência ambiental está associada às escolhas alimentares diárias. “Então, podemos destacar preocupações como a bioacessibilidade”, quantidade de um composto ativo ou nutriente liberado no trato gastrointestinal, tornando-se disponível para absorção e, ainda, a “biodisponibilidade alimentar”, porção de nutrientes desses alimentos que realmente são absorvidos e aproveitados pelo organismo”, finaliza Fernanda Seiffer, atentando que os nutrientes dos alimentos interagem entre si, de forma a melhorar ou piorar o processo absortivo. Por isso, a importância das combinações corretas na hora de cozinhar.

 

Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal há 30 anos, no Paraná. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014, a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa.

Mais informações: www.jasminealimentos.com 


Substitua o pão branco. A sugestão é optar pelo pão integral com grãos e pelo pão sem glúten, opções mais saudáveis
Crédito: Jasmine Alimentos

A mudança de estação traz a possibilidade de inovar no cardápio sem prejudicar a saúde

Com a chegada do inverno, os descuidos com a alimentação começam a dar sinais. A explicação para as mudanças que ocorrem no nosso organismo nessa época do ano, segundo médicos, é que, com as temperaturas mais baixas, o corpo gasta mais energia para se manter aquecido, necessitando de uma quantidade maior de calorias. Mas, será que é possível manter uma alimentação saudável em dias tão gelados? A engenheira de alimentos Erika de Almeida garante que sim, e o melhor, sem abrir mão de comidas gostosas e, ao mesmo tempo, cuidando da saúde.

“Com o clima frio, é importante redobrar a atenção com o que comemos. Da mesma forma, cuidar para não cometer exageros nas refeições, pois no inverno ficamos vulneráveis a algumas doenças sazonais. E lembrando que manter uma alimentação saudável é fundamental para a preservação da saúde”, aconselha a analista de pesquisa e desenvolvimento da Jasmine Alimentos. Com a pandemia de Covid-19, se torna ainda mais vital tomar todos os cuidados para conservar a imunidade. 

Confira abaixo sete dicas de alimentos que ajudam na diversificação do cardápio e na manutenção da saúde (e do peso) durante o inverno.

Frutas como doce

Esfriou e já dá aquela vontade de comer chocolates e doces variados? A engenheira de alimentos alerta que é preciso intensificar os cuidados com o consumo desses alimentos nos dias mais frios - que sempre “pedem” um docinho. Uma alternativa é trocar o doce por uma fruta da estação, como morango, maçã, pêra, uva, laranja e outras, que pode ser consumida em qualquer momento do dia e saciar o desejo de comer doces. “É claro que é importante se conhecer e ter esses momentos de “flexibilidade”, mas vale salientar que é necessário ter equilíbrio e buscar sempre se alimentar da forma mais saudável possível”, destaca.

Varie nas sopas com ingredientes nutritivos

A estação mais fria do ano  combina com sopas, caldos e cremes. Mas, embora possam ser muito saudáveis, dependendo dos ingredientes, podem surtir o efeito contrário e propiciar ganho de peso. Erika de Almeida orienta que, na hora do preparo, sejam evitados ingredientes ricos em carboidratos em uma mesma receita como, por exemplo, arroz, batata, mandioca e macarrão. Sendo assim, uma alternativa é acrescentar legumes e verduras nas sopas. Além de altamente nutritivos e saudáveis para a manutenção da imunidade, eles agregam mais sabor ao prato. Algumas opções são: brócolis, couve-flor, couve, acelga, cenoura e agrião.

Aposte na granola

Conhecidas por integrarem o café da manhã, as granolas são ótimas pedidas para o lanche da tarde e a refeição antes de dormir, de acordo com Erika. Com grãos que auxiliam o bom funcionamento do intestino, além de serem super saborosas.

Substitua o pão branco 

Para acompanhar as sopas típicas do inverno, as torradas e o pão branco são os queridinhos de muitos. No entanto, a sugestão é a substituição pelo pão integral com grãos e pelo pão sem glúten, opções mais saudáveis. 

Troque por integrais

O consumo de produtos integrais propicia o aumento da sensação de saciedade por conta das fibras que, por sua vez, previnem os exageros. Além disso, auxiliam o organismo na redução dos níveis de colesterol e de açúcar no sangue, e não contém açúcares nem gorduras, portanto, não provocam  aumento de peso. 

De olho no açúcar

Basta cair a temperatura e logo o consumo de bebidas quentes, como café e chás, ganha destaque. Mas é preciso, segundo Erika, cuidar na hora de adoçar a bebida. “Hoje em dia, existem outros substitutos ao açúcar branco. O ideal é tomar o líquido sem nenhum aditivo químico, no entanto, para quem gosta da bebida mais doce, algumas opções são o Stevine Líquido, um adoçante natural e com zero caloria, Açúcar Mascavo e Calda de Agave”, sugere. 

Alimentos com vitaminas 

No inverno, a vitamina C é fundamental, reforça Erika, pois atua nas células de defesa do organismo, fortalecendo os anticorpos e prevenindo gripes e resfriados. É encontrada em alimentos como: laranja, limão, goji berry, acerola, morango, brócolis, couve e cenoura. Já a vitamina E age diretamente como antioxidante e fortalece o sistema imunológico. Castanha do Pará, amêndoas e nozes, óleos vegetais, folhas verde-escuras, como rúcula, couve, agrião e espinafre são alimentos que contêm a vitamina. 



Sobre a Jasmine Alimentos

A Jasmine Alimentos é uma empresa referência em alimentação saudável. Com produtos categorizados em orgânicos, zero açúcar, integrais e sem glúten, a marca visa atingir o público que busca alimentos saudáveis de verdade e qualidade de vida. A operação da Jasmine começou de forma artesanal há 30 anos, no Paraná. A Jasmine está consolidada em todo Brasil e ampliando sua atuação para a América Latina. Desde 2014, a marca pertence ao grupo francês Nutrition et Santé, detentor de outras marcas líderes no segmento saudável na Europa.

Mais informações: www.jasminealimentos.com 

 



O juiz substituto da 3ª Vara Cível de Taguatinga confirmou liminar que determina a dono de cão que utilize coleira em seu animal, enquanto transitar pelas áreas comuns do condomínio onde mora. O réu deverá pagar multa de R$ 1 mil, em caso de descumprimento da decisão

Foto: João Marcos.

O Condomínio do Reserva Taguatinga, autor da ação, relata que o morador já foi notificado diversas vezes por transitar com o animal da raça rottweiler sem o uso de coleira e guia, como determinado pela convenção do prédio e pela legislação vigente.

O réu, por sua vez, afirma que a cachorra não é agressiva e que está sendo perseguido pelos vizinhos. Afirma que foi constrangido pelos funcionários do condomínio a passear com o filhote, que à época tinha 45 dias de vida, somente do lado de fora das instalações condominiais, sob a alegação de que não era permitido a permanência de animais nas áreas comuns. Aduz que está sendo tolhido do seu direito de ir e vir.

"Os vastos elementos de provas coligidos aos autos, dentre os quais várias imagens fotográficas e vídeos comprovam que o demandado realmente circula pelo condomínio e utiliza as áreas comuns da edificação com o seu animal de guarda, um cão Rottweiler, sem os devidos cuidados, postura que causa uma série de inconvenientes e coloca em risco a segurança e o sossego dos moradores e demais pessoas que circulam no condomínio, postura totalmente inadequada para o convívio comunitário", pontuou o magistrado.

O julgador destacou, ainda, que há nos autos boletim policial, segundo o qual o animal teria tentado atacar outro cachorro de menor porte, enquanto passeava novamente sem coleira com o tutor dentro do condomínio. Há também registro de outra ocasião em que o cão pulou na piscina em direção a uma criança. "Em todas as referidas situações, o animal de guarda, de porte significativo, está sem a focinheira, gerando evidente receio e risco às pessoas próximas", afirmou o juiz.

Sendo assim, o julgador concluiu que apesar da alegação do réu de que a rottweiler é mansa e do argumento de que não oferece risco concreto aos demais moradores, não é possível desconsiderar os atributos inerentes à raça e ao porte do animal, assim como a presumida possiblidade de comportamento hostil em determinada situação específica. A decisão destaca que, conforme preceitua a Lei Distrital nº 2.095/1998, os proprietários são responsáveis pelos cuidados básicos com os seus animais e pelos decorrentes danos causados a terceiros.

"O referido Diploma, ao dispor sobre proibições (art. 11), veda a permanência de animais soltos nas vias e logradouros públicos ou em locais de livre acesso ao público (inciso I). Noutro norte, permite a permanência de cães em locais acessíveis ao público apenas com coleira e guia, por pessoas com tamanho e força necessários a mantê-los sob controle (§ 1°)", esclareceu, por fim, o magistrado.

Dessa maneira, restou determinado que o réu deverá recorrer ao uso de coleira, guia curta e focinheira no cão, sempre que transitar pelas áreas comuns do condomínio, sob pena de multa de R$ 1 mil em caso de descumprimento.

Cabe recurso.

PJe: 0706761-18.2020.8.07.0007
O regulamento do programa deve ser publicado ainda esta semana. Negociações à vista devem ocorrer pela internet e parcelamento em atendimento presencial previamente agendado


  Fotos: Jackson Rodrigues  
O prefeito Rogério Cruz anunciou que começa no início de julho o Programa de Recuperação Fiscal (Refis) 2021. A oportunidade de negociação de débitos com a Prefeitura de Goiânia vai até o mês de agosto e ofertará condições inéditas na história do município. Pela primeira vez Goiânia, por exemplo, vai parcelar sem juros e em até 60 vezes débitos relativos aos impostos Predial e Territorial Urbano (IPTU/ITU), Sobre Serviços (ISS) e Sobre Transmissão de Imóveis (ISTI), além de taxas, créditos não tributários, como contratos, aluguéis, indenizações e restituições; multas formais e administrativas, tipo as aplicadas pelo Procon e pela Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma).

Há exceção, no entanto, para as multas de trânsito, cuja regulamentação é Federal, e em relação às que foram aplicadas por descumprimento das regras adotadas para contenção da pandemia do Coronavírus (Covid-19). Também são novidades a dispensa de pagamento de 10% de entrada nos casos de reparcelamento de dívidas e a remissão de 50% do débito principal em relação às taxas de Licença para feirantes, ambulantes, para exercício de comércio ou atividade eventual, para ocupação de vias públicas, funcionamento de estabelecimentos comerciais, industriais e prestadores de serviço. Esse mesmo benefício alcança, ainda, a Taxa de Renovação Anual de Cadastro de Permissionário, paga pelos que atuam no transporte escolar.

"Creio que a partir de segunda-feira já estaremos abrindo as portas para que as pessoas possam procurar a rede Atende Fácil ou o site da Prefeitura para participar do Refis. Não tenho dúvidas de que teremos uma grande adesão porque este é um Refis diferente dos demais, ele é mais vantajoso do que todos os outros. Estamos dando as melhores oportunidades para que as pessoas e as empresas possam reajustar a vida econômica", avalia o prefeito Rogério Cruz. Inclusive, essa rodada de negociação com os devedores faz parte do pacote de medidas adotadas pelo chefe do Executivo goianiense para mitigação do impacto socioeconômico da pandemia do Coronavírus. Com taxa de inadimplência tributária de em média 30%, ao todo a carteira da Dívida Ativa da Prefeitura de Goiânia tem 423.827 títulos, entre impostos, taxas, multas e outros créditos que, juntos, somam R$ 8,3 bilhões. Os grandes débitos, quando superiores a R$ 100 mil, representam cerca de 85% desse total.

Descontos
Durante o Refis, os contribuintes vão poder negociar débitos à vista com até 99% de desconto em multas e juros provocados pela situação de inadimplência ou parcelar a dívida em até 60 vezes sem juros, desde que o valor mínimo mensal seja superior a R$ 100. Nos casos de pagamento à vista, a liquidação dos débitos será feita pela internet, por meio do site da Prefeitura de Goiânia. A plataforma vai gerar o Documento Único de Arrecadação Municipal (Duam) já com os 99% de desconto. Já em relação aos parcelamentos, as negociações, com descontos que oscilam entre 90% e 70%, de acordo com o número de parcelas, serão apenas presenciais, mediante agendamento prévio para atendimento na rede Atende Fácil.

O último Programa de Recuperação Fiscal promovido pela Prefeitura de Goiânia ocorreu há mais de dois anos, entre os dias 1º e 12 de abril de 2019. Em 2020, o poder público municipal apenas aderiu à Semana Nacional da Conciliação, uma ação organizada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que ocorre simultaneamente em todo o país. Nela, no entanto, há menor flexibilidade quanto às condições de negociação da dívida e maior restrição em relação aos débitos que podem ser negociados.

Saiba Mais: Os descontos oferecidos durante o Refis 2021

Multa e juros decorrentes do atraso

99% de desconto para pagamento à vista

90% de desconto para parcelamentos em até 20 vezes

80% de desconto para parcelamentos entre 21 e 40 vezes

70% de desconto para parcelamentos entre 41 e 60 vezes

Remissão de 50% no débito principal

Taxa de Licença para: exercício de comércio ou atividade eventual, feirante, ambulante, ocupação de áreas em vias públicas, funcionamento de estabelecimentos comerciais, industriais e prestadores de serviço

Taxa de Renovação Anual de Cadastro de Permissionários (transporte escolar)

Multas administrativas

Multas formais


O Plano de Saúde do GDF Saúde pode ajudar a desafogar o SUS e a proporcionar mais qualidade para os servidores do GDF e seus dependentes, que não têm condições de pagar por um plano de saúde convencional. Os beneficiários do GDF Saúde têm à disposição rede credenciada com sete hospitais gerais, 12 hospitais especializados, quatro laboratórios e quase duas mil clínicas



O Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Distrito Federal - INAS foi criado com a finalidade de proporcionar o novo plano de saúde dos servidores, o GDF SAÚDE e implementar suas premissas fundamentais focadas na assistência, na melhoria da qualidade de vida e na orientação para atividades saudáveis de seus beneficiários.  

São dois hospitais de referência que passam a fazer parte do GDF Saúde. Segundo informações do Sírio-Libanês, os beneficiários do GDF Saúde podem dispor de atendimento ambulatorial (consulta e tratamento) em oncologia, hematologia, OncoHematologia pediatra, radioterapia e diagnóstico por imagem. Já no DF Star, estão à disposição dos beneficiários atendimentos na área de Oncologia, realizados pelo Instituto Brasiliense de Oncologia Clínica. Atualmente, o GDF Saúde já dispõe de uma rede credenciada composta por sete hospitais gerais, 12 hospitais especializados, quatro laboratórios e quase duas mil clínicas.

Ney Ferraz explica que, em junho do ano passado, em meio à pandemia do coronavírus, recebeu do governador Ibaneis Rocha a missão de tornar realidade o plano de saúde dos servidores públicos do Distrito Federal e, com isso, ajudar a salvar vidas. "As ordens foram claras e objetivas: atender a uma antiga reivindicação dos servidores, ampliar a oferta de serviços de saúde e desafogar o Sistema Único de Saúde (SUS). Hoje, passados seis meses após o lançamento do plano e graças a uma bem-sucedida parceria com o BRB, o GDF Saúde é uma realidade", afirmou.

Mais de 38 mil servidores já aderiram ao plano e está em curso a adesão da Polícia Civil. "Nesse período, já superamos a marca de mais de 5 mil consultas ambulatoriais, de mais de 3 mil consultas de emergência, de mais de 46 mil exames e de mais de 300 internações", revela.

A Associação dos Delegados do DF e o Sindicato dos Policiais Civis aderem ao plano dos servidores do Distrito Federal. O Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores do Distrito Federal – Inas, a Associação dos Delegados do DF e o Sindicato dos Policiais Civis, assinaram nesta terça-feira (29), convênio para adesão ao plano GDF Saúde. Com o convênio assinado nesta terça-feira (29) vai ajudar a desafogar o SUS.

Com a celebração do convênio, 40 mil vidas, entre elas, policiais civis, delegados e suas famílias passarão a ter direito ao benefício que dependia da resolução de um impasse no Fundo Constitucional (FCDF), que é gerido pela União.

No mês de abril, os deputados distritais aprovaram a inclusão dos policiais civis no plano que foi prontamente sancionado pelo governador Ibaneis Rocha (MDB). A parceria entre o INAS e as forças policiais civis tornou-se possível após o consenso em relação aos descontos das mensalidades e das coparticipações por parte dos policiais.

O instituto disponibilizará a plataforma para as adesões o mais rápido possível para que os policiais e suas famílias possam usufruir do plano.

Para o presidente do Inas, Ney Ferraz, essa conquista irá desafogar o Sistema Único de Saúde (SUS) e encaminhará a corporação para os hospitais privados, levando tranquilidade aos policiais e suas famílias. "Estamos dando mais um passo para, nesse momento tão difícil de pandemia, poder ajudar a não só dar saúde, mas sim salvar vidas, no caso em especial da polícia civil".


 A data limite para as inscrições dos cursos gratuitos de qualificação profissional do Senac-DF vai até esta terça-feira (29). O 15º edital do Programa Senac de Gratuidades disponibilizou 5.555 vagas, em 76 cursos de qualificação profissional  

Foto: Daniel Alcântara.

Desse total, ainda restam pouco mais de 2,5 mil vagas. A inscrição deve ser feita no site: df.senac.br/inscrição-psg/. Para garantir a vaga, o estudante precisa cumprir os requisitos, entre eles: possuir renda familiar per capita de até dois salários-mínimos e não ter evadido ou desistido de outros cursos do PSG, com prazo igual ou inferior a um ano da data de evasão ou desistência.

Os cursos contam com opções online e presencial. Por conta da pandemia, o Senac investiu em tecnologia para os alunos poderem usufruir dos cursos online com conforto e qualidade. Nos cursos presenciais, que demandam um aprendizado prático, como é o caso dos cursos de beleza e gastronomia, por exemplo, o Senac segue todos os protocolos formulados pelas esferas públicas de saúde.

A classificação dos inscritos obedecerá aos seguintes critérios: atendimento aos requisitos de acesso, ordem de inscrição e quantidade de vagas ofertadas no curso escolhido. O resultado da classificação será divulgado no dia 16 de julho no site do Senac-DF. O período de matrícula vai de 17 a 23 de julho. Mais informações: 3313 8877.


O horário de atendimento do protocolo é das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira

Foto: Marcelo Paulo.

Com o objetivo de proporcionar maior agilidade no atendimento aos usuários, o Departamento de Trânsito do Distrito Federal retomou o serviço de protocolo, sem agendamento, em quatro unidades: Sede, Taguatinga, Vadel e Gama. O horário de atendimento do protocolo é das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. Além disso, o atendimento em sistema drive-thru continua funcionando, na unidade do Shopping Popular.

O cidadão também pode utilizar os serviços de protocolo sem sair de casa, pois continua sendo prestado o atendimento por e-mail, mediante o envio de requerimento específico devidamente assinado e digitalizado, juntamente com toda a documentação exigida para o endereço eletrônico nudoc@detran.df.gov.br.


A Prefeitura de Goiânia vacinou nesta terça-feira (29/6) 2.124 profissionais no Drive da Imprensa. A ação realizada no Shopping Passeio das Águas envolveu equipes da saúde com 39 vacinadores, das 8h às 16h



O atendimento aos profissionais contemplou repórteres, fotógrafos, produtores de redação, motoristas dos veículos de imprensa, assessores de imprensa e estagiários destas áreas que atuam na linha de frente. O número de pessoas atendidas ultrapassou a expectativa inicial de 2 mil profissionais.

Fotos: Luciana Gomides.

"Precisamos reconhecer o árduo trabalho destes trabalhadores para levar informação de credibilidade à população, sem parar nenhum dia ao longo da pandemia, nos auxiliando também no combate às fake news", apontou Durval

Pedroso, secretário municipal de saúde. "Parabenizamos, também, nossas equipes que desenvolveram um trabalho organizado que, apesar do  número de pessoas, fluiu normalmente ao longo do dia", prosseguiu.

A ação específica para os profissionais foi encerrada hoje, mas aqueles que, porventura, não puderam se vacinar, poderão agendar seu atendimento pelo aplicativo Prefeitura 24 horas mediante a chegada de novas doses. Basta fazer o cadastro pela ferramenta, assinalando a profissão correspondente.


A Câmara Legislativa iniciou a semana com a discussão do projeto de lei nº 1.461/20 de autoria do vice-presidente da Casa, deputado Delmasso (Republicanos) que reconhece a Feira dos Importados como de relevante interesse cultural, social e econômico. A proposta foi tema de audiência pública remota, na manhã desta segunda-feira (28), com a presença de representantes dos feirantes

Foto: Renato Lopes.

Ao apresentar o texto, Delmasso explicou que o reconhecimento da relevância da feira, por meio de lei, vai permitir a elaboração de normativos específicos "para a proteção do local e de sua atividade econômica". O parlamentar informou que o projeto já passou pelas comissões de Assuntos Sociais (CAS) e de Educação, Saúde e Cultura (CESC) e que deve ser votado, em plenário, no segundo semestre.

A proposta agradou os participantes da audiência. Damião Soares, presidente da Cooperativa dos Feirantes da Feira dos Importados, destacou que o centro comercial existe há 22 anos e que possui 2,1 mil lojas, envolvendo 10 mil empregos diretos e indiretos. "Precisamos do apoio do governo para melhorar o entorno e a acessibilidade, além de realocar o ponto de táxi", apontou.

O empresário Márcio Araújo, conhecido como Márcio dos Feirantes, argumentou que a Feira dos Importados já é um ponto turístico do Distrito Federal e defendeu a instalação de um posto de atendimento ao turista no espaço. Ele sugeriu, ainda, a mudança da área de carga e descarga da feira e a disponibilização de ônibus-circular da rodoviária do Plano Piloto para o Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), onde está a feira.

A administradora regional do SIA, Luana Machado, reforçou a importância da Feira dos Importados, destacando que uma média de 17 mil pessoas circulam, diariamente, pelo local: "As pessoas vão atrás de produtos de tecnologia, óculos, brinquedos; é um dos maiores centros comerciais do mundo, perdendo apenas para a Rua 25 de Março, em São Paulo, e para o centro comercial da China". Machado disse acreditar que o reconhecimento da relevância da feira, por lei, "vai permitir um cuidado, um olhar mais de perto para os mais de dois mil empresários da área".

Com informações do Núcleo de Jornalismo da CLDF


Incentivar e investir na formação musical de crianças e adolescentes das escolas públicas da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Esse é o principal objetivo do Projeto Música nas Escolas, que chega a 15ª edição com muitos motivos para comemorar. Com a primeira turma iniciada em 2005, a iniciativa só teve uma breve pausa, no início da pandemia, para a adaptação ao formato on-line, executado no decorrer de 2020, continuando firme no trabalho neste ano de 2021, com a marca de mais de 1000 alunos atendidos, o que mudou a história de vida  de  muitos  deles. 


Dentre os muitos profissionais da música que passaram pela iniciativa, há  várias  histórias  que merecem  ser  contadas,  como  a  da  Joice Coutinho (25), que é formada em Música pela UFMG, iniciou a sua jornada na área musical aos 10 anos de idade por meio do Projeto Música nas Escolas. "Meu pai era funcionário da Vallourec e, após ver um anúncio no jornal interno da empresa, minha mãe se interessou em matricular meu irmão e eu. Passamos pelo processo de seleção e, no dia em que nos apresentaram os instrumentos, foi amor à primeira vista. Levaram uma orquestra, e quando vi a apresentação da viola, fiquei apaixonada. Por ser diferente, me instigou e eu fiquei encantada com o som. Naquele instante, eu decidi o que queria para a minha vida", conta a jovem.


Muito grata por tudo o que o Música nas Escolas proporcionou a ela, Joice Coutinho credita à iniciativa grande parte do seu crescimento pessoal. "O projeto foi importante em várias áreas. A mais notável foi a escolha da profissão que escolhi para a minha vida, mas vai muito além disso, pois ajudou a me formar como pessoa. Se não fosse a iniciativa, eu não teria conhecido a viola e não teria ingressado no meio musical", explica a profissional da música, que hoje integra a Orquestra Ouro Preto, se apresenta em eventos diversos, ministra aulas e, inclusive, namora com um músico que conheceu durante a sua graduação e, por coincidência, hoje é professor do Música nas Escolas.


A jovem Joice Coutinho, que integrou a primeira edição do Música nas Escolas, é apenas um dos muitos casos de sucesso que passam pela iniciativa. De acordo com José Roberto Lages, um dos coordenadores do projeto, os mais de 15 anos de atuação podem ser resumidos em uma palavra: satisfação. "Promovemos gratuitamente a formação musical, a socialização, o crescimento pessoal e formação profissional de inúmeras crianças e adolescentes, que acabam se tornando profissionais na música e referências para os novos alunos. Ao vermos os vários exemplos inspiradores, ficamos muito orgulhosos e motivados para trabalhar na continuidade do projeto", diz.


O outro coordenador do Projeto Música nas Escolas, José Roberto Alvarenga, destaca uma consequência positiva do trabalho de toda a equipe: a minimização do risco social. "Com as crianças e adolescentes engajados e empenhados em aprender música e a tocar instrumentos, é perceptível a evolução dos participantes em diversos aspectos, como a disciplina, melhora no rendimento escolar, a valorização da educação, da escola e do trabalho em equipe. E vários integrantes do projeto acabam decidindo seguir a trajetória na área da música e se tornam profissionais atuantes em orquestras, casamentos e outras apresentações diversas e que hoje são inspiração para as novas turmas", explica o profissional.


A geração de emprego e renda são as maiores contribuições do Projeto Música nas Escolas para a sociedade. "O nosso trabalho vai além do ensinar a tocar algum instrumento. Com uma base teórica bem construída e uma equipe formada por profissionais que são atuantes na área cultural, mostramos aos nossos alunos que a área musical oferece múltiplas oportunidades que podem ser aproveitadas por eles, como o segmento de casamentos, formaturas e orquestras", salienta José Roberto Lages, que ainda menciona o fato de diversos participantes poderem ter uma formação orquestral, o que é uma espécie de estágio numa orquestra, o que proporciona experiência e favorece o currículo. 


Sobre o Projeto Música nas Escolas

Inspirado no maestro Heitor Villa Lobos, um dos primeiros a introduzir a música nas escolas, o Projeto teve início em 2005, numa iniciativa da Imago Mundi Cultural. O Música nas Escolas incentiva e investe na formação musical de crianças e adolescentes, de escolas públicas, moradores da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Por meio de concertos didáticos e cursos de formação musical, eles têm acesso à história de grandes compositores da música erudita e popular, têm aulas de teoria musical, história da música e apreciação musical.


O Projeto Música nas Escolas foi idealizado e é produzido pela Imago Mundi Cultural, que tem a frente José Roberto Alvarenga e José Roberto Lages. A Orquestra Jovem Vallourec, a Orquestra Jovem da Escola Estadual Padre João Botelho e a Camerata fazem parte do projeto, que já realizou mais de 350 apresentações para cerca de 100 mil espectadores em eventos culturais, escolas, creches, hospitais, metrôs e praças da capital e do interior de Minas Gerais.


Ao ingressarem no projeto, os alunos participam de aulas diárias e gratuitas de instrumentos musicais à sua escolha, como: violino, viola, violoncelo, contrabaixo, flauta transversal e doce, trompete, fagote, oboé e percussão. As aulas são ministradas por 15 professores contratados da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, que os aproximam do universo da música erudita e popular.


Depois de anos estudando e respirando música, muitos jovens continuam no projeto aperfeiçoando-se e atuando como multiplicadores do conhecimento adquirido. A qualidade do planejamento pedagógico e da formação musical também favorece a atuação de vários integrantes das orquestras em grupos profissionais, fora do âmbito do projeto, propiciando a geração de emprego e renda para os jovens músicos, assim como o ingresso de vários deles em conceituadas universidades.


A 15ª edição do Projeto Música nas Escolas é patrocinada pela Vallourec através das Leis Estadual e Federal de Incentivo à Cultura.



Fiscalizar o exercício da profissão de corretor de imóveis, com o objetivo de assegurar a segurança e a tranquilidade nas negociações imobiliárias. Esse é o papel primordial do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI), criado através da Lei Nº. 4116, de 27/08/62, composto na maioria por homens, sendo 75% dos inscritos, mas que tem a presença feminina cada vez mais forte. E justamente pelo fato de o número de corretoras estar cada vez maior, a Chapa 2 que concorre à gestão da entidade tem entre as propostas a criação da Diretoria da Mulher, que terá à frente a empreendedora Glauce Santos, diretora da RE/MAX Rio de Janeiro - Zona Norte, regional da maior franquia imobiliária do mundo.


Glauce Santos destaca que as corretoras estão conquistando cada vez mais espaço e, por isso, é necessário que o CRECI tenha a sensibilidade para tratar dos problemas enfrentados pela mulher no dia a dia da profissão. "A criação da Diretoria da Mulher chega como uma forma de sensibilizar o setor. Mesmo estando em pleno Século XXI, com tanto acesso às informações, o mercado de trabalho ainda tem algumas limitações para as mulheres e no setor de corretagem de imóveis a realidade é a mesma. A meu ver, a criação desta diretoria chega para cuidar das prerrogativas e casos específicos que nós enfrentamos, como, assédio, discriminação, constrangimento e outras formas de falta de respeito, até mesmo por colegas da profissão", comenta.


Segundo a empreendedora, por mais que a Diretoria da Mulher seja criada para o público feminino, será um setor democrático, já que haverá homens, também, para ajudar no combate aos preconceitos. "Será um avanço destacável para a sociedade e o mercado de imóveis do Rio de Janeiro. Essa é a primeira vez que CRECI-RJ terá um setor específico para cuidar das questões vinculadas às mulheres, já que elas representam cerca de 35% dos profissionais que atuam no estado fluminense. É preciso destacar mais o nosso espaço na corretagem e encorajar o empreendedorismo feminino no segmento imobiliário. Pelo fato de ainda sermos minoria, ainda não temos muita abertura no setor, mas queremos mudar este panorama. Além disso, a nossa chapa apresenta também a educação continuada para qualificar ainda mais as profissionais", conclui.


Glauce Santos integra a Chapa 2 e as propostas completas podem ser acessadas pelo endereço www.corretorparacorretor.com.br. Para mais informações sobre a eleição do CRECI-RJ: https://creci-rj.gov.br/como-votar-eleicao-trienio-2022-2024/.


Sobre Glauce Santos

Glauce Santos comanda a RE/MAX Rio de Janeiro – Zona Norte, regional da maior franquia imobiliária do mundo. Hoje, aos 45 anos, casada com o também empreendedor Dyogo Vieira, com a mesma idade, com quem tem três filhos, uma cachorrinha, trabalha e divide sonhos, Glauce Santos foi incentivada a entrar no mundo do empreendedorismo desde criança. "Eu comecei a empreender motivada pelo meu pai, que me orientou a ser uma mulher independente. Eu sempre entendi que esse seria o caminho para minha vida. Fui representante comercial, abri uma empresa de comércio de produtos para condomínios, e depois me lancei no mercado de imóveis, com uma pequena imobiliária na Zona Norte do Rio de Janeiro", conta a empresária.


Glauce Santos destaca que o caminho do empreendedorismo não é fácil e para a mulher os desafios são ainda maiores. "Historicamente, enfrentamos mais obstáculos pela cultura machista de nossa sociedade. Temos uma jornada mais dura, pois precisamos conciliar a casa e os filhos com o trabalho o que reduz a nossa jornada a frente de nossos negócios. Isso acaba demandando um esforço ainda maior, revela a empresária, que enfrentou desafios para conquistar o seu espaço, como poucos recursos financeiros, falta de parceria no mercado e uma estratégia empresarial bem definida.


Atualmente responsável pela gestão da RE/MAX Rio de Janeiro – Zona Norte, Glauce Santos percebeu por acaso a oportunidade de empreender em parceria com a maior franquia imobiliária do mundo. "Como a maioria das empreendedoras que conheço, o que me motivou a empreender, além do apoio irrestrito do meu pai na minha mocidade, foram os meus filhos. E exatamente por conta deles que conheci de perto a RE/MAX. Em 2018, minha imobiliária estava prosperando, mas o negócio ainda dependia totalmente de mim. Meu filho mais velho queria estudar em Portugal. Aterrissei em terras lusitanas para conhecer o local onde ele estudaria e aproveitei um Café Imobiliário que foi na RE/MAX. Me apaixonei", relata a mulher que está à frente da regional há três anos e que tem em seu guarda-chuva oito franquias, mas deve chegar a 15 até o final deste ano.


A partir do primeiro contato com a RE/MAX em Portugal, Glauce Santos pesquisou muito, avaliou todas as possibilidades e decidiu transformar o seu negócio.  "Naquela altura da minha vida, eu tinha um negócio próspero, mas que dependia totalmente de mim. Não era um empreendimento escalável e eu era apenas mais uma imobiliária de bairro. Com a RE/MAX, transformei minha imobiliária numa empresa imobiliária, com processos bem definidos e uma estratégia alinhada. Hoje ela anda sozinha e fatura muito bem", comemora a empresária, que conquistou a 9ª posição de sua regional no ranking de faturamento nacional da RE/MAX Brasil no acumulado de 2020 entre outras 460 unidades da rede.


Para se ter uma ideia dos resultados da maior franquia imobiliária do mundo no país, em um ano atípico, com pandemia e várias restrições de circulação de pessoas, a RE/MAX Brasil movimentou cerca de R$ 3,6 bi em negociações imobiliárias. "É uma surpresa positiva e uma esperança, pois continuamos trabalhando muito e temos orgulho de contribuir para estes números nacionais incríveis. O crescimento foi refletivo no mercado em geral, pois da 50ª posição no ranking das maiores franquias brasileiras, da Associação Brasileira de Franchising (ABF), a RE/MAX avançou para o 35º lugar, sendo a única do segmento imobiliário no ranking, mostrando que o mercado de imóveis ainda tem muito espaço para empreender", diz a empresária.  


Sobre a RE/MAX

Com 48 anos de atuação, a RE/MAX é uma franquia americana que ganhou notoriedade mundial e se tornou referência em negócios imobiliários em todo o planeta. Eleita pela Forbes como uma das melhores empresas para as mulheres trabalharem, a marca, que chegou ao Brasil em 2009, já alcançou 124 países e é presente em todos os continentes, com mais de 137 mil corretores em mais de 8.600 unidades franqueadas. A Zona Norte do Rio de Janeiro passou a ter uma regional em 2018, que, só naquela região, conta com oito franquias.


O direcionamento da RE/MAX está presente no lema: "todos ganham", uma máxima que tem permitido a sua liderança, conquista e reconhecimento do mercado. Com esse conceito, a RE/MAX revolucionou o mercado imobiliário. Este sistema permite recrutar e reter os melhores profissionais do mercado, ter equipes motivadas e produtivas, diminuir a rotatividade dos corretores e prestar o melhor serviço aos clientes.


Mais informações: https://remaxriodejaneironorte.com/ 

 

Artigo por Conceiyção Montserrat - CEO da Conceiyção Montserrat   Gestão e negócios
 

Imagine-se na seguinte situação:

Em meados dos anos 90, você tomou a decisão de empreender e abrir seu próprio negócio. Pensou, repensou e decidiu que sua empresa ou negócio teriam um nome. Contrariando as estatísticas, você deu duro, batalhou, investiu tempo e valores financeiros e intelectuais em sua empresa e ela prospera até hoje. Se tornou uma empresa conhecida em sua região de atendimento e seus clientes realizam o conhecido e importante “boca a boca”, além dos seus investimentos em marketing e processos de consolidação. Um “belo dia” você acorda e descobre por meio de uma notificação que alguém fez um requerimento e deu entrada em um registro de marca que conflita com o nome e atendimento de sua empresa!

Buscando entender os fatos, se depara com a triste realidade de que sua marca não foi registrada por você ou que não é exclusivamente sua. Percebe que, todo seu trabalho nos últimos 30 anos corre o risco de ir por “água abaixo”, simplesmente por não ter registrado e garantido a propriedade da marca e corre o risco de ter que deixar de utilizar o nome já consolidado por você que dedicou quase uma vida por isso!

Fatos como este que citei, são muito mais comuns que pensamos! Temos por hábito em nosso país, trabalhar anos em uma marca ou desenvolvendo um produto/tecnologia sem ao menos nos preocuparmos com as questões de segurança de propriedade deste trabalho.

Registrar uma marca ou uma patente não é apenas realizar um processo custoso e burocrático, é uma certeza de que está trabalhando para algo que será apenas seu e que não existirão riscos futuros de alguém que não trabalhou por isso, se apropriar dos seus esforços e propriedade intelectual.

Creio que este mal hábito tenha sido herdado da triste estatística de que 80% das microempresas recém-abertas, fechem em menos de 1 ano , segundo dados do IBGE e, desta forma, a grande maioria dos microempreendedores não se preocupa em registrar a marca até que ela se consolide.

Raciocínio este completamente errôneo, uma vez que o risco de “nascerem cópias suas” é equivalente ao sucesso do seu negócio e cada degrau que você sobe, maiores serão as chances de “alguém” copiá-lo.

São simples passos que podem ser seguidos e que te trarão tranquilidade para trabalhar focado apenas no crescimento de sua empresa sem que ninguém lhe traga problemas com nomes similares ou conflitantes com a sua área de atendimento.

O órgão atualmente responsável por estes registros no Brasil é o INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial - https://www.gov.br/inpi/pt-br).

No site, são disponibilizadas diversas opções de consultas sem necessidade de cadastro, mas recomendamos que, antes de registrar sua marca, consulte um profissional para orientar sobre suas necessidades, verificando se há necessidade que o registro seja feito no âmbito nacional e internacional, por exemplo. Consultorias empresariais e de negócios também estão atentas a esta questão.

A conquista do registro de sua marca será o primeiro passo para seu sucesso a longo prazo e saiba que nenhum tempo ou recurso é perdido desde que seja investido em seu patrimônio.

*Conceiyção Montserrat - Atenta as transformações do mercado brasileiro, Conceiyção Montserrat reuniu ao longo da sua carreira em mais de 25 anos (atuando no mercado nacional e internacional à frente de gestão e fomentação de negócios), grandes experiências, pois teve a oportunidade de desenvolver trabalhos nas áreas de gestão de projetos, comunicação, criação e design gráfico, produção audiovisual, marcas e patentes, eventos corporativos, acompanhando as questões jurídicas e gerenciamento de crise nos projetos, vivenciando a oportunidade de trabalhar com profissionais altamente capacitados e atuando junto a empresas com parceiros de larga experiência nas áreas de assessoria de imprensa, planejamento estratégico e conteúdos educacionais . A executiva é CEO da Conceiyção Montserrat Gestão e Negócios.

                    Ação envolveu alunos e pais em campanha de amor ao próximo



O Centro Internacional de Estudos e Pesquisas sobre a Infância da PUC-RS realizou uma pesquisa sobre crianças e adolescentes em situação de rua e em acolhimento institucional com trajetória de vida nas ruas. A pesquisa identificou violações de direitos sofridos por essa população, incluindo a luta pela sobrevivência, o racismo estrutural, o trabalho precoce, a baixa escolaridade e a violência vivenciada nas ruas e no âmbito familiar. Tais situações são agravadas pela pandemia, e esses grupos tornam-se mais vulneráveis, segundo a avaliação de especialistas. 

Há mais de 50 anos, Maria da Guia dedica tempo e recursos para transformar a vida de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Em todo esse tempo, ela já adotou cerca de 300 crianças e trabalha para garantir segurança e dignidade a elas. Maria atua como diretora do Centro de Projetos e Assistência Integral (CEPAI). “Comecei como voluntária há muitos anos. Me envolvi de tal forma, que hoje mais de 300 filhos espalhados pelo mundo já passaram por aqui. Uns se casaram, outros foram para outros estados. Isso é a minha vida, é onde recebo e dou amor”, conta, emocionada. 

Maria da Guia dedica tempo e recursos para transformar a vida de crianças e adolescentes
     Maria da Guia dedica tempo e recursos para transformar a vida de crianças e adolescentes

Sabendo a necessidade do CEPAI, o Colégio Adventista de Taguatinga doou, na última sexta-feira (25), cerca de duas mil toneladas de alimentos que vão beneficiar mais de 200 famílias. A diretora do Colégio, Cilene Antes, explica a percepção se deu após uma visita ao CEPAI. “Foi aí que lançamos o desafio para a agência de voluntariado da nossa unidade e os alunos foram incentivados a ter um olhar diferenciado, além de conhecer as dificuldades das pessoas e ajudá-las”, detalha. 

Empatia e compaixão

Cilene salienta que nenhum incentivo, como notas extras, foi oferecido aos alunos. “Ficamos felizes em ver a forma como eles abraçaram e se envolveram no projeto. Tivemos muitos pais também envolvidos. Eles não ganharam nada em troca, foi um apelo aos corações e eles aceitaram. Então, conseguimos esse resultado positivo”, comemora. 

Durante a entrega dos alimentos, os estudantes cantaram uma música de amor e esperança aos presentes. Na ocasião, uma oração também foi realizada. O líder da Educação Adventista para Brasília e Entorno, Márcio Castro, frisa que a agência de voluntariado tem sido um diferencial para a unidade escolar de Taguatinga. “Estamos cumprindo nosso papel. Um deles é atuar em questões sociais. Nossos alunos estão cumprindo a missão de ajudar e transformar vidas. Vamos continuar avançando e realizando boas práticas dentro das escolas adventistas aqui no Planalto Central”, pontua. 

O aluno do segundo ano do Ensino Médio, Luís Eduardo, participou do projeto. Ele conta que foi uma oportunidade de contribuir e aprender. “Foi muito gratificante. O meu coração está cheio de alegria ao ver o sorriso das pessoas, das crianças e da diretora do CEPAI. Estamos ajudando, sendo instrumento de Deus, e é isso que Ele quer de nós”, conclui o estudante.




As pessoas com os mais diversos tipos de deficiência representam uma parcela importante da sociedade. Infelizmente, muitas vezes, costumam ter as suas potencialidades produtivas e as necessidades ignoradas. Mesmo que a Lei de Cotas estabeleça que nas organizações com 100 ou mais empregados, 2% a 5% do quadro funcional deve ser composto por pessoas com deficiência, ainda existem problemas, como a falta de estrutura para receber esses trabalhadores. Em algumas situações, o motivo é simplesmente a falta de conhecimento por parte dos gestores das organizações.


Promover a inclusão social da pessoa com deficiência e a inserção no mercado de trabalho são os desafios abraçados pelo Instituto Ester Assumpção, que não tem fins lucrativos e que não conta com nenhum tipo de apoio governamental. De acordo com Cíntia Santos, psicóloga e coordenadora de projetos da entidade, são 34 anos de atuação, desde a fundação pela mulher que dá nome à organização. "Estamos há mais de três décadas planejando e executando estratégias para tornar o ambiente laboral mais inclusivo. As principais frentes de atuação do Instituto são a busca e divulgação de vagas para pessoas com deficiência e a consultoria para gestores tornarem suas equipes e estruturas aptas a receberem indivíduos com a condição", explica.


Cíntia Santos destaca que para uma organização se tornar inclusiva, é necessário pensar para além da simples contratação. "O que os gestores precisam ter em mente é que a contratação de uma pessoa com deficiência depende de alguns quesitos indispensáveis. As adaptações estruturais são importantes, mas é possível iniciar o processo sem estar 100% acessível do ponto de vista arquitetônico. A inclusão precisa ser iniciada de alguma forma e, ouvindo e entendendo o que o funcionário precisa é interessante. Não basta contratar, é preciso proporcionar condições para que estes indivíduos possam desempenhar as atividades de maneira saudável, confortável e produtiva. A definição de políticas internas inclusivas e a devida atenção a alguns pontos cruciais são muito importantes, como exemplo, a acessibilidade para profissionais com dificuldade de locomoção, ou necessidades mais específicas, como sinalização em braile para pessoas com deficiência visual, mesas e acessos adaptados para os cadeirantes, bebedouros acessíveis e outras adaptações, além de estratégias que fomentem a cultura organizacional inclusiva, que podem ser planejadas através de uma consultoria, como as que oferecemos aqui no Instituto Ester Assumpção", comenta.


Muitas organizações utilizam as barreiras arquitetônicas como justificativas para não contratarem profissionais com deficiência, o que, para Cíntia Santos, são apenas desculpas vazias, já que esta dificuldade pode ser vencida com ajuda especializada. "Creditar o motivo de não ser uma organização inclusiva à questão estrutural é só um argumento para quem se recusa a cumprir a lei e não contribui para a inserção da pessoa com deficiência no mercado de trabalho. Temos cases aqui no Instituto de empresas que, com a nossa consultoria, conseguiram transpor barreiras arquitetônicas e, de forma mais desafiadora, os obstáculos culturais, que hoje são exemplos para outras organizações", relata a psicóloga.


Segundo a especialista, cabe ressaltar que são diversas as deficiências reconhecidas como incapacitantes parciais e que fazem o cidadão ser reconhecido como pessoa com deficiência. Por isso, o contratante deve se ater a isso e lembrar que a acessibilidade está prevista na legislação. "Sabemos que existem vários tipos de deficiências e dentre elas estão as intelectuais, físicas, ligadas à audição ou à fala. Por esse motivo, é de extrema importância que haja a adaptação dos ambientes para facilitar a mobilidade desses trabalhadores, visando a inclusão de pessoas com deficiência na empresa. Estamos falando de um ponto sério, já que a acessibilidade é garantida pela Lei 10.098/2000, tendo como objetivo permitir que as restrições físicas do indivíduo ou intelectual não atrapalhem o seu acesso aos espaços públicos e privados, assim como uso dos serviços oferecidos. Ou seja, o Art. 1º diz que: 'Esta Lei estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, mediante a supressão de barreiras e de obstáculos nas vias e espaços públicos, no mobiliário urbano, na construção e reforma de edifícios e nos meios de transporte e de comunicação'. Ou seja, estamos falando de situações ao qual as empresas precisam se ater também", completa.


Atenção

Para Cíntia Santos, as adaptações físicas da empresa devem ser prioritárias e ela lembra que a consultoria do Instituto Ester Assumpção contribui para ajudar a nortear as decisões dos gestores. "Caso a organização tenha recrutado um colaborador que tenha necessidades específicas, é preciso as adaptações sejam realizadas antes do início do contrato de trabalho", conclui. 


Instituto Ester Assumpção

Fundado no ano de 1987, o Instituto Ester Assumpção é uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos criada por Ester Assumpção, educadora nacionalmente conhecida pelo caráter pioneiro e inovador no campo da educação. A instituição atua no campo da inclusão da pessoa com deficiência e tem como foco contribuir para a construção de uma sociedade mais inclusiva, onde a diversidade seja aceita e respeitada na sua integralidade. As principais frentes de atuação são a qualificação e inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho e a consultoria para que as organizações se adequem e cumpram o papel social de promover a inclusão.

 

Site: https://www.ester.org.br  

Instagram: https://www.instagram.com/institutoesterassumpcao/ 

Facebook: https://www.facebook.com/institutoesterassumpcao/ 

 



Imunização também foi disponibilizadas a todos os profissionais de imprensa que atuam na cobertura da procura por Lázaro Barbosa


Fotos: Renato Augusto.

Serão vacinados: jornalistas, radialistas, âncoras, blogueiros, repórteres e cinegrafistas que residam e trabalhem em veículos de comunicação do município (Foto: divulgação)

O governador Ronaldo Caiado e o prefeito Lucas Antonietti reconhecem o trabalho e a luta dos profissionais de imprensa no combate ao coronavírus. A vacinação terá início neste sábado (26) na UBS do Águas Lindas II, não será necessário o agendamento. Serão vacinados: jornalistas, radialistas, âncoras, blogueiros, repórteres e cinegrafistas que residam e trabalhem em veículos de comunicação do município.

Requisitos e documentação necessária: é preciso ter 18 anos ou mais, apresentar documento de identificação pessoal, DRT ou declaração do veículo de imprensa no qual esteja trabalhando.

Caso Lázaro
O Governo de Goiás e a Prefeitura de Águas Lindas vão disponibilizar também vacinas a todos profissionais de imprensa que estão na cobertura do caso Lázaro. Sem discriminação. Quem está na região para cobrir o caso é só procurar o posto de vacinação em Águas Lindas e se identificar conforme as orientações.

Águas Lindas é a primeira cidade do entorno do DF a vacinar os profissionais de imprensa. Profissionais da imprensa de Goiânia serão vacinados contra  Covid-19 na próxima terça (29), na capital.

Para se vacinar contra a Covid-19, na próxima terça-feira (29/6), os profissionais da imprensa terão que apresentar comprovante de vínculo empregatício (crachá, contracheque, ou qualquer documento formal que comprove vínculo com a imprensa), além de autodeclaração, (conforme modelo abaixo) atestando que trabalha na linha de frente da pandemia. Também será preciso apresentar comprovante de endereço de Goiânia.

A nova Lei, de autoria dos deputados Eduardo Pedrosa e Arlete Sampaio, prevê, entre outras medidas, a realização de rondas ostensivas ou protetivas especializadas, em locais com maior número de casos de violência doméstica


Foto: Marcos Santos/USP

O Distrito Federal passa a contar, a partir desta sexta-feira (25), com um importante aliado no combate e prevenção à violência doméstica. Trata-se do programa Policiamento de Prevenção Orientada à Violência Doméstica e Familiar (Provid), cuja lei de criação (Lei nº 6.872/21) entra em vigor hoje mesmo, a partir de sua publicação no Diário Oficial do DF. Entre as ações do programa – a ser executado pela Polícia Militar – está a realização de rondas ostensivas ou protetivas especializadas, priorizando os locais com maior número de casos de violência doméstica, segundo estatísticas criminais.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, de janeiro a março deste ano, 3.953 mulheres foram agredidas física, sexual ou psicologicamente. O número equivale a 43 casos por dia. Mais de 90% das agressões, aponta a secretaria, ocorreram dentro de casa.

A lei do Provid, de autoria dos deputados Eduardo Pedrosa (PTC) e Arlete Sampaio (PT), teve sua tramitação concluída na Câmara Legislativa há exatamente um mês, em 25 de maio. "O Provid trata do crime no seu nascedouro, atenuando sua proliferação desenfreada. Ele evita a reincidência, a desestruturação familiar, o envolvimento dos membros da unidade familiar em atividades criminosas e, consequentemente, o aumento da violência", argumentam os autores, na justificativa da proposição.

O texto estabelece as seguintes diretrizes para o programa: a capacitação de profissionais de segurança pública para realizar as rondas; o estabelecimento de relação direta com a comunidade, a fim de assegurar o acompanhamento e atendimento das vítimas que possuem medida protetiva, bem como a realização de visitas domiciliares às famílias em contexto de violência doméstica ou familiar, enquanto perdurarem os fatores de risco.

Também são norteadores do Provid a qualificação dos serviços de atendimento, apoio e orientação nas ocorrências policiais; a realização de estudos e diagnósticos no que se refere às ações de atendimento das situações de emergência, e a realização de palestras de conscientização quanto ao policiamento preventivo e repressivo, por meio de cursos e oficinas de capacitação junto à comunidade.

O texto prevê, ainda, ações de articulação intersetorial para a identificação dos principais fatores de risco presentes nas regiões administrativas – tais como vulnerabilidades etárias, sociais e econômicas que possam favorecer a situação de violência ou a permanência das vítimas em relacionamentos abusivos – e a identificação das potencialidades para enfrentá-los.

Para implementar o Provid, a PMDF poderá firmar convênios ou termos de cooperação técnica com outros órgãos públicos e entidades da sociedade civil organizada.


A Over Elevadores nasceu da necessidade de clientes e amigos ao solicitarem a seus fundadores novas alternativas de credibilidade, capacitação, qualidade e segurança no atendimento de serviços no segmento de transportes verticais. A Over possui uma estrutura criteriosamente dimensionada de veículos, comunicação, técnicos, almoxarifado, etc., possibilitando um tratamento diferenciado na qualidade da prestação de serviços



A Over Elevadores, tem a missão de oferecer soluções para todos os clientes que necessitam de serviços em transportes verticais, propondo alternativas buscando sempre a melhor relação custo-benefício que se aplica a cada projeto/negócio, através do domínio da tecnologia e ênfase na qualidade do atendimento e segurança.

Com uma visão, que busca segurança, presteza, qualidade no atendimento, domínio da tecnologia, segurança e investimento contínuo em Recursos Humanos em parceria com nossos clientes e fornecedores, garantem o crescimento e a perpetuação do negócio.

Com valores sólidos na ética, determinação, comprometimento, competência técnica e flexibilidade, consistem nas bases que nos conferem continuamente reconhecimento e credibilidade junto aos clientes, fornecedores e parceiros.

A Over Elevadores, presta serviço de assistência técnica; atualização e modernização de elevador; consultoria técnica, com equipe técnica altamente especializada com profissionais com mais de 16 anos de experiência. Também fazem auditoria técnica de qualidade e segurança que através de critérios internacionais de qualidade garante ao usuário a realização rigorosa dos procedimentos.  A empresa Over Elevadores é forte nos serviços de manutenção preventiva e corretiva, serviços do fornecimento e instalação de equipamentos, com peças originais e genuínas que garantem o funcionamento dos elevadores dentro das especificações técnicas de projeto, oferecendo o seguro de responsabilidade civil do e elevador e com modalidades de contrato práticas e baseadas nas necessidades de cada cliente. 



Conheça abaixo alguns serviços da Over Elevadores:

Modernização Técnica
Quando existe a possibilidade de instalação de uma peça, conjunto ou sistema que melhore e que forneça mais segurança ao equipamento.
Ex: instalação de cortina luminosa ou barra eletrônica.

Modernização Total
Quando não há reaproveitamento do equipamento ou apenas das guias da cabina, guias de contrapeso e armação de contrapeso.

Modernização Parcial
Quando há o reaproveitamento do equipamento existente.
Ex: substituição do quadro de comando (1 velocidade) por um quadro eletrônico com inversor de freqüência;
substituição da máquina de tração e cabos de tração e substituição de botoeiras de cabina e andar.

Critérios para Modernização
De modo geral, deve-se considerar a alternativa parcial ou total, quando: O elevador tiver em torno de 15 anos;
Existe um acréscimo nas despesas de manutenção com a reposição de peças e paralisações muito frequentes, e o elevador fora de empresa que não existe mais.
Nota: A combinação de duas ou mais opções é fator determinante para executar a modernização.

Consultoria Técnica
  1. Auditorias técnicas sob responsabilidade do Departamento de Engenharia da OVER, com emissão de laudos técnicos registrados no CREA;
  2. Fiscalização de instalações de novos elevadores, escadas e esteiras rolantes;
  3. Análise de especificações técnicas e dimensionamento de equipamentos para escritórios de Arquitetura e Engenharia;
  4. Elaboração de projetos básicos para órgãos públicos, de acordo com a norma NBR NM 207 e 1NBR 6.858-1 / 2. Da ABNT(Associação Brasileira de Normas Técnicas).;
Conheça abaixo alguns tipos de elevadores e serviços que a Over Elevadoresf az:  

Elevador sem casa de máquinas
  O elevador sem casa de máquinas é relativo ao elevador com casa de máquinas, porém usa tecnologia de produção moderna para diminuir o equipamento da casa de máquinas o máximo possível, mantendo o desempenho original, movendo o quadro de comando, máquina de tração e outras partes para o topo da caixa de corrida e para a lateral da porta de pavimento do último andar, assim não há a necessidade de uma casa de máquinas.
 
Elevador com casa de máquinas
A casa de máquinas do elevador é nome dado ao compartimento do edifício que é destinado à colocação de componentes fundamentais para o funcionamento do elevador.

Elevador de passageiros
Os elevadores de passageiros da Over são equipamentos premium, com alta tecnologia de última geração, grande conforto nas viagens e alta economia de energia elétrica.

Elevador unifamiliar
A Over Elevadores provê equipamentos para uso residencial com acessibilidade e comodidade para locais com baixo fluxo de usuários.

Descontaminador de elevador SC-19
O sistema de descontaminação de elevadores SC-19 é composto por 5 elementos:
1 – Módulo de automação
2 – Descontaminador de superfície por UVC
3 – Descontaminador de ar por UVC
4 – Sensor de presença
5 – Sensor de porta do elevador
Este conjunto garante que as descontaminações serão feitas da forma correta e sem afetar a saúde dos passageiros. Além dos sensores convencionais, possui segurança adicional para qualquer tipo de elevador através de entradas isoladas, que se necessário permitem a inibição da atuação do descontaminador de superfícies, quando houver presença de passageiros.

Entradas:
Sensor de presença (obrigatório)
Sensor de porta (obrigatório)
entradas isoladas de setas de direção (opcionais)

Saídas:
Relê de emergência (opcional)
Saída para o descontaminador de ar
Saida para o descontaminador de superfície.

Sinalizações:
Leds de status
Buzzer para sinalizar finalização de descontaminação.

Serviço: Over Elevadores
Endereço: QS 07 PRAÇA 600 - Águas Claras, Brasília-DF
Governador e deputado federal visitaram nesta sexta-feira (25) trecho da GO-320, rodovia com papel central no escoamento da agricultura do sul goiano



O governador Ronaldo Caiado (DEM) elogiou nesta sexta-feira (25), publicamente, o desempenho do deputado federal Glaustin da Fokus (PSC-GO) como articulador político em defesa de avanços legislativos e recursos orçamentários para os municípios goianos. Eles participaram de uma vistoria das obras de recuperação da GO-320, em Edéia, no sul do Estado.

"Acompanho a trajetória do deputado federal Glaustin da Fokus porque ele iniciou a sua carreira política comigo na eleição de 2018", lembrou Caiado. "É um parlamentar competente que muito tem ajudado Goiás, ao trazer destinação orçamentária para o estado e também para os municípios que ele representa com muito compromisso. Depois de pouco tempo de mandato, já faz parte das decisões no Congresso Nacional, sempre se faz presente nas discussões de matérias relevantes e, como tal, lidera seu partido na Câmara dos Deputados."

O prefeito de Edéia, José Wagner, o Waguinho (DEM), ressaltou a ajuda constante de Glaustin ao município, para onde destinou R$ 1,23 milhão até o momento. Somente em maio, o deputado federal indicou R$ 980 mil, dos quais R$ 430 mil devem ser aplicados no combate à covid-19, R$ 300 mil em uma etapa de Fórmula 200 e R$ 250 mil em infraestrutura. Em 2019 e 2020, ele já havia apoiado a rede pública de saúde edeense com outros R$ 250 mil.

Glaustin reconheceu a importância da GO-320, entre Edéia e Indiara, para o escoamento da produção agrícola do sul goiano. "Conheço essa rodovia desde os tempos em que eu era caminhoneiro e vendedor", disse o deputado federal, ao destacar a função da estrada para conectar os municípios à BR-060. A reforma da pista beneficia também Vicentinópolis, Porteirão e Edealina.

O governo estadual investe, por meio da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), mais de R$ 5 milhões em melhorias em um trecho de 26,3 quilômetros da GO-320. As obras incluem reciclagem de base e aplicação de Tratamento Superficial Duplo (TSD). Além de interligar uma das regiões mais produtivas de Goiás, rica em soja, milho, sorgo e carne, a revitalização da rodovia tem objetivo de trazer segurança para a população que por lá transita, com reflexos positivos no turismo regional e no transporte de estudantes universitários a faculdades de Goiânia e São Luís de Montes Belos.
Senador recepcionou Kassab e Meirelles e diz que é uma honra para Goiás recebê-lo de volta



O senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO) recebeu no aeroporto Santa Genoveva, o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab e o secretário de Fazenda e Planejamento de São Paulo, Henrique Meirelles. A convite do senador, Kassab e Meirelles cumpriram agenda política nesta sexta-feira (25), em Goiânia.

Após almoço na residência do senador, o grupo participou de reunião com membros do PSD Goiás, no Espaço Bella Eventos. O encontro contou com a participação do presidente regional do partido, Vilmar Rocha, do deputado federal, Francisco Jr., do deputado estadual Wilde Cambão, além de dez prefeitos e demais autoridades.

Essa é a primeira ação de Meirelles em Goiás depois de sua filiação ao partido. Vanderlan deu as boas vindas ao ex-ministro e enfatizou que ele é um nome de peso para concorrer ao Senado Federal pelo Estado de Goiás no próximo ano.

"Meirelles foi convidado para ser presidente do Banco Central, em seguida, Ministro da Fazenda e com esses dois cargos que ele ocupou, ele representou melhor o Estado de Goiás do que como deputado federal. E como ele é goiano, é de Anápolis, uma pessoa de expressão nacional e até mundial, então ele disputando e sendo eleito, vai representar muito bem o nosso Estado, além de fortalecer ainda mais o partido", disse Vanderlan.

Henrique Meirelles fez um balanço da sua atuação por Goiás e pelo Brasil nos últimos anos. "Tenho a honra de receber esse convite de voltar ao PSD e voltar a Goiás. Isso é muito importante, pois nunca perdi a conexão com o Estado. Desde quando eu trabalhava numa instituição financeira, procurei direcionar atividades para Goiás com objetivo de trazer emprego, trazer renda, trazer empresas. Mesmo trabalhando no exterior, dirigindo uma Instituição global, eu sempre procurava direcionar investimento para o Brasil e para Goiás", relembrou.

E prosseguiu. "Ao retornar para o Brasil, vim direto a Goiás, me candidatei a deputado federal e foi uma experiência muito rica pra mim, pois tive votos no Estado inteiro. Depois veio o convite para assumir a presidência do Banco Central, onde, mais uma vez, pude trabalhar por Brasil e por Goiás. Naquele período, criamos 11 milhões de empregos no país e 50 milhões de brasileiros saíram da pobreza. Posteriormente, como ministro da Fazenda, encontrei o país numa recessão mais profunda, mas conseguimos sair da crise e fazer o Brasil voltar a crescer. Enfim, tenho grande compromisso com o Estado seja em qual função eu ocupar. E no Senado Federal também teremos essa oportunidade de ajudar o nosso Estado. Mas o mais importante neste momento é estarmos aqui juntos hoje, construindo um partido forte em Goiás", finalizou.

Após a reunião com os membros do PSD, Vanderlan acompanhou Meirelles e Kassab a uma visita institucional ao governador do Estado de Goiás, Ronaldo Caiado, e ao presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieria, finalizando a agenda institucional.


Aberta ao público, plataforma é a aposta do Sicoob para fidelização e atração de novos cooperados



O Sicoob criou o seu próprio ecossistema de fidelidade, unindo programa de pontos e marketplace, batizado de Coopera. Com o objetivo de oferecer mais conveniência e assim estreitar o relacionamento com seus cooperados, o lançamento da plataforma é o primeiro de um conjunto importante de movimentos que a instituição cooperativa está preparando no mundo digital.

De acordo com Marcos Vinicius Viana Borges, diretor de Operações do Sicoob, a ideia é que o cooperado encontre tudo o que precisar no Coopera, tudo mesmo, isso vale para produtos financeiros e não financeiros. "O mais importante é que o cooperado descubra no Sicoob um parceiro para a vida, que entende suas necessidades e viabiliza seus negócios. Na hora do checkout, o Sicoob quer estar lá também, caso ele precise de uma forcinha no crédito", pontuou o executivo.

De acordo com o Sicoob, o Coopera superou a marca de 2 milhões de participantes em menos de 4 meses de operação, tendo atraído inúmeros parceiros do varejo brasileiro, como Magalu, Philco, Britânia, CiaToy, Pernod Ricard, Dular, entre tantos outros de renome nacional.

A plataforma oferece mais de 50 mil produtos e serviços e inova ao possibilitar a realização de compras com pontos e/ou cartão de crédito. Os participantes também podem transferir pontos entre si ou para outros programas de fidelidade como Latampass, Smiles e Tudo Azul.

Para quem é cooperado do Sicoob, existem mais opções de resgate: os pontos Coopera podem ser trocados por crédito na fatura do cartão SicoobCard, aportes na conta capital e previdência privada.
Para ganhar pontos Coopera, as pessoas devem se associar ao Sicoob, seja de forma digital ou presencial, por meio dos mais de 3.500 pontos de atendimento da instituição distribuídos pelo país. Quanto maior o relacionamento com a cooperativa, maiores as possibilidades de ganhos.

"Queremos que o Coopera seja também um lugar de troca de informações e experiências, onde compradores e vendedores se encontram para realizarem os seus negócios com segurança. O leque de possibilidades é imenso, e vale para mundo físico também. É só o começo e muitas novidades virão", concluiu o diretor.

O Sicoob DFMil atende a Segurança Pública do Distrito Federal, as administradoras e/ou síndicos de condomínios. O diferencial é que, no Sicoob DFMil, o condomínio vai economizar em taxas e despesas. Além disso, a nossa cooperativa não tem fins lucrativos e visa atender aos interesses dos associados. Por isso, um representante do condomínio tem direito ao voto nas Assembleias do Sicoob DFMil.

Além das vantagens citadas, confira mais 7 benefícios de escolher o Sicoob DFMil:

1 - Cobrança bancária — as menores tarifas do mercado;

2 - Atendimento personalizado e humanizado — seja com o atendente prestando suporte pelo WhatsApp, por ligação ou por e-mail;

3 - Atendimento agilizado — as demandas dos síndicos são resolvidas em tempo hábil;

4 - Prestação de serviços a domicílio — quando a situação não pode ser resolvida por ligação, e-mail, WhatsApp ou aplicativo Sicoob, nosso consultor leva nossos serviços até os condomínios;

5 - Equipe especializada em condomínios — equipe preparada para atender as necessidades dos síndicos e administradoras de condomínios;
 
6 - Seguro de edificação e residencial — as melhores cotações com custo benefícios, para os condôminos e para o condomínio;

7 - Financiamento para obras ou energia fotovoltaica — as menores taxas e os melhores prazos, para realização de obras condominiais.

O Sicoob DFMil facilita a vida do síndico e auxilia na redução dos custos dos condomínios.

Gostou? Entre em contato com o atendimento de condomínios e faça parte: https://cutt.ly/MnRgeO8

Boazinhas