Articles by "Saúde"
Mostrando postagens com marcador Saúde. Mostrar todas as postagens
Procedimentos estéticos não invasivos são aliados na hora de conquistar o corpo para desfilar no verão e no carnaval. Veja quais estão disponíveis no mercado

Embora no estado de Goiás já pareça verão com as altas temperaturas da primavera, o verão, oficialmente no Brasil, só começa em 23 de dezembro. Coincide com a alta temporada de férias, e ainda abraça o carnaval. É quando os brasileiros aproveitam para colocar o corpo para jogo e desfilar nas mais belas praias da nossa costa. De acordo com a especialista em estética, a farmacêutica Mayara Camargo, é comum, já nesta época do ano, as mulheres começarem a se preparar para ficar com a melhor forma para o biquine. 

"Uma das maiores preocupações de nossas pacientes é chegar bonita no verão e aproveitar os looks mais fresquinhos com pernas, braços e barriguinha de fora, roupas curtinhas além de looks mais colados", reforça Mayara. A boa notícia é que mesmo para quem ainda não começou, alguns procedimentos estéticos não invasivos são aliados nessa preparação para o projeto verão. 

Lipo sem cortes, enzimas e ozônio são os mais indicados e procurados na Farmalaser Estética Avançada, clínica comandada por Mayara. De acordo com ela, os pedidos são sempre os mesmos: bumbum durinho, contorno corporal mais acentuado e diminuir a celulite aparente. "É possível ter resultados em dois ou três meses se a pessoa estiver disposta. Claro que demanda uma dieta equilibrada associada aos procedimentos, mas podemos dizer que as mulheres que desejam, conseguem chegar da primavera ao verão, preparadas para as melhores fotos", se diverte Mayara ao mesmo tempo que pontua a importância da disciplina. 

Para levantar ou reduzir o bumbum, Mayara indica o  fortalecimento muscular feito através de intradermoterapia de BCAA, também conhecida como procedimento intramuscular. O  conteúdo condiciona os músculos a trabalharem em movimentos contínuos de contração e relaxamento e é um ótimo aliado com a prática de exercício físico. Além dele, carboxiterapia ajuda na redução da flacidez e estrias melhorando a aparência da pele. 

Para redução de medidas, uma das indicações é a aplicação de enzimas para perda de peso e ozonioterapia que ajuda muito na redução da celulite.  Para afinar os braços e deixar o thau mais mais durinho, Mayara sugere a aplicação localizada de hidrolipo associada também a ozonioterapia, que segundo ela, é um dos tratamentos modernos mais eficientes para melhorar todo o metabolismo.  

Se o objetivo é um rosto mais lisinho e jovial, bio-estimuladores de colágeno, fios de sustentação e botox. Para definição das pernas e menos celulite, mais uma vez entra em cena o fortalecimento muscular associado à Ozonioterapia. 

A barriga chapada depende de muito esforço, todo mundo sabe, mas Mayara recomenda alguns tratamentos para diminuir medidas e melhorar o aspecto da celulite e flacidez e o contorno. A indicação seria um associação de enzimas, ozônio e drenagem mecânica com aparelhos de ultrassom. 

No entanto, a especialista com mais de 15 anos de experiência, alerta que é preciso avaliação individual, cada caso e necessidade precisa ser estudado, medido, pesado,  e então um planejamento será feito para cada paciente. "É sempre importante associar o desejo da paciente com a realidade que ela se encontra. Existem tratamentos para todos os tipos de corpos, e feito sob medida, com orientação certa, o projeto verão será um sucesso".



As vitaminas são nutrientes indispensáveis para o bom funcionamento do organismo do corpo humano e para a manutenção da nossa saúde. A maioria delas é encontrada em alguns alimentos, e no caso da vitamina D, é produzida naturalmente no organismo por meio da exposição da pele à luz solar. 

A nutricionista Carla Cotta, convidada pela farmacêutica Prati-Donaduzzi, explica que a vitamina D é essencial para diversas reações metabólicas e orgânicas como a saúde óssea; manutenção das concentrações ideias de cálcio e fósforo no organismo; para a saúde dental, além de ter função hormonal, como regular a insulina.

Outro papel importante da Vitamina D no organismo é de regular as células do sistema imunológico. “As vitaminas têm um papel primordial para as funções biológicas, incluindo o funcionamento adequado do sistema imunológico e do organismo, integralmente”, afirma a nutricionista.

Vitamina D nos alimentos

Aproximadamente 80% da quantidade necessária de vitamina D para o bom funcionamento do organismo são provenientes da exposição à luz dos raios ultravioletas do sol, mas é possível encontrar uma quantidade mais baixa da vitamina em alguns alimentos. Saiba quais são eles: 

  • Gema de ovo;
  • Leite e seus derivados (queijo, manteiga, iogurte);
  •  Cogumelos;
  •  Peixes gordurosos, como atum, salmão e sardinha;
  •  Fígado bovino.

Falta de Vitamina D no organismo

A baixa absorção de vitamina D pode levar a deficiência de cálcio, que acarreta enfraquecimento dos ossos, o que pode resultar em osteoporose, além de alterações hormonais e raquitismo. “Cabe salientar também que a deficiência de Vitamina D está correlacionada ao aumento de ocorrência e prevalência de doenças autoimunes”, reforça a médica.

Os especialistas indicam uma exposição diária ao sol de no mínimo 10 minutos, sem proteção solar, entre o período das 10 da manhã às 3 da tarde, pois este é o momento mais adequado para obter os benefícios dos raios UV. Porém, a maioria da população, principalmente das grandes cidades, tem dificuldade de conseguir se expor ao sol diariamente durante este período. Por isso, existem maneiras de corrigir a deficiência da vitamina D, como fazer uso de suplementos vitamínicos.

O Vigora D faz parte do portfólio de suplementos de vitaminas e minerais da Prati-Donaduzzi, e pode ser utilizado nesses casos. Os suplementos são compostos importantes que auxiliam no equilíbrio e saúde do organismo. “Quando indicado por um especialista, a suplementação é feita com intuito de manter as funções adequadas para saúde, evitando-se riscos de doenças e problemas relacionados à deficiência da vitamina D”, reforça a nutricionista.
Conviver com dores constantes é desafiador e um fardo para muitas pessoas. O que começa como um pequeno incômodo pode se tornar algo persistente afetando diretamente a qualidade de vida de quem lida com essa condição. A Organização Mundial da Saúde (OMS) relata que 30% da população se queixa de dor crônica. Mas o que de fato caracteriza essa condição?

A dor considerada crônica é aquela que persiste por mais de três meses, segundo a maioria dos critérios. Entretanto, há outros indicativos de que, em alguns casos, esse período é maior, podendo ser em torno de seis meses. Roseni Lopes Bueno, anestesiologista e médica convidada pela farmacêutica Prati-Donaduzzi para esclarecer o tema, explica que a dor crônica é considerada uma disfunção do sistema somatossensorial, que persiste além do tempo da lesão. “A dor passa a ser a própria doença e isso afeta a qualidade de vida das pessoas”, afirma.

Tipos de dor crônica

A dor crônica pode manifestar-se em qualquer parte do corpo, em qualquer pessoa, já que pode haver diversas causas, dependendo do seu estágio. Isto será determinado, principalmente, pela avaliação de um médico, baseado em exame físico e exame clínico. Os dois principais tipos de dor crônica são: dor neuropática e a dor nociceptiva ou somática. A dor neuropática é causada por uma disfunção do sistema nervoso, que pode ser no cérebro, na medula ou nos nervos periféricos. As principais causas podem estar ligadas a casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e outras lesões nos nervos.

Já a dor somática está ligada a uma lesão ou inflamação dos tecidos da pele, que é detectada pelo sistema nervoso como uma ameaça. Entre as possíveis causas estão: queimaduras; fraturas; fortes pancadas; tendinite; contraturas musculares e infecções. Dor crônica tem tratamento?

O tratamento envolve muitos cuidados e vai além de só focar na dor; é importante também tratar a causa para obter resultados mais satisfatórios. O tratamento medicamentoso é indicado por meio do uso de analgésicos e pode ser combinado com métodos físicos. Em casos extremos, a cirurgia também é considerada uma possibilidade.

A médica afirma que a fisioterapia e outras terapias como acupuntura e radiofrequência são fundamentais para atenuar a dor. “Melhorar a condição de dor é fundamental para uma boa reabilitação”, reforça a anestesiologista. A adoção de hábitos saudáveis como a prática de atividades físicas – que estejam de acordo com a indicação do médico - e uma alimentação balanceada, também são atitudes indicadas pelos especialistas para ajudar a melhorar a qualidade de vida das pessoas que convivem com dores constantes.

Boazinhas